Fora do tom, perito de Temer compara fita a picanha

Colunista Alex Solnik avalia que a contratação do perito Ricardo Molina pela defesa de Michel Temer piorou ainda mais a situação do peemedebista; "O perito em questão não só desqualificou o gravador utilizado como também a Procuradoria Geral da República chefiada por Rodrigo Janot. Chamou a PGR de 'ingênua e incompetente' por ter aceito como prova uma fita na opinião dele imprestável. Ofender Janot talvez não seja o melhor caminho a seguir para quem está na situação de Temer", observa; "Além disso, Molina contaminou seu parecer fazendo referências irônicas ao empresário-delator. Comparou uma fita de gravador a um pedaço de picanha 'embalada'", destaca Solnik

Colunista Alex Solnik avalia que a contratação do perito Ricardo Molina pela defesa de Michel Temer piorou ainda mais a situação do peemedebista; "O perito em questão não só desqualificou o gravador utilizado como também a Procuradoria Geral da República chefiada por Rodrigo Janot. Chamou a PGR de 'ingênua e incompetente' por ter aceito como prova uma fita na opinião dele imprestável. Ofender Janot talvez não seja o melhor caminho a seguir para quem está na situação de Temer", observa; "Além disso, Molina contaminou seu parecer fazendo referências irônicas ao empresário-delator. Comparou uma fita de gravador a um pedaço de picanha 'embalada'", destaca Solnik
Colunista Alex Solnik avalia que a contratação do perito Ricardo Molina pela defesa de Michel Temer piorou ainda mais a situação do peemedebista; "O perito em questão não só desqualificou o gravador utilizado como também a Procuradoria Geral da República chefiada por Rodrigo Janot. Chamou a PGR de 'ingênua e incompetente' por ter aceito como prova uma fita na opinião dele imprestável. Ofender Janot talvez não seja o melhor caminho a seguir para quem está na situação de Temer", observa; "Além disso, Molina contaminou seu parecer fazendo referências irônicas ao empresário-delator. Comparou uma fita de gravador a um pedaço de picanha 'embalada'", destaca Solnik (Foto: Alex Solnik)

Temer contratou um perito para tentar influenciar o julgamento de seu pedido de suspensão da investigação pelo STF inicialmente agendado para a próxima quarta-feira.

O tiro saiu pela culatra. A sua situação piorou um pouco mais, contrariando a célebre máxima do deputado Tiririca.

O perito em questão, Ricardo Molina, não só desqualificou o gravador utilizado como também a Procuradoria Geral da República chefiada por Rodrigo Janot. Chamou a PGR de "ingênua e incompetente" por ter aceito como prova uma fita na opinião dele imprestável.

Ofender Janot talvez não seja o melhor caminho a seguir para quem está na situação de Temer.

Além disso, Molina contaminou seu parecer fazendo referências irônicas ao empresário-delator. Comparou uma fita de gravador (virtual, porque o gravador é um pendrive) a um pedaço de picanha "embalada". "Se você pega uma picanha e tem um pedaço podre, você tira o pedaço podre e come o resto ou joga tudo fora? Eu jogaria tudo fora".

A frase pode até impressionar, mas não se sustenta na realidade: é impossível apenas um pedaço da peça de picanha estar podre e o resto, não; ou a peça inteira não presta ou a peça inteira presta. Não há conexão, portanto, entre um pedaço de picanha e uma fita em que todos conseguiram ouvir o dono da maior processadora de proteína animal do mundo contar a Temer que está zerando sua pendência com Eduardo Cunha e Temer concordar - "Mantenha isso" -, pedir a Temer para falar com o ministro da Fazenda em seu nome e Temer consentir, contar a Temer que está comprando juízes e procuradores e Temer dizer "ótimo, ótimo".

Se Molina fosse um perito isento, deveria apontar todos os trechos que foram reproduzidos corretamente pela mídia e não apenas um trechinho que na visão dele estava incorreto: Joesley não teria dito "todo mês" depois de Temer dizer "tem que manter isso" e sim "tô no meio", o que, aliás não muda em nada o enredo. "Tô no meio" da solução das pendências não é mais inocente do que "todo mês", não há dúvida que se trata de pagamentos ocultos a Cunha.

Temer conseguiu ficar um pouco pior na foto. Aliás, isso acontece toda vez que ele ou alguém em nome dele resolvem sair em sua defesa.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247