Garimpeiros tinham motivo para executar Bruno, não pescadores

Indigenista liderou operação que destruiu balsas de garimpeiros em 2019

www.brasil247.com -
(Foto: REUTERS/Bruno Kelly | Arquivo Pessoal)


Tiro na cabeça é característica de execução por vingança. Bruno Pereira levou; Dom Philips, não. Ao contrário do que disse Bolsonaro, Bruno era “malvisto” na região, não Dom. 

Não havia motivo algum para qualquer vingança contra o jornalista inglês. 

Contra Bruno, havia: em setembro de 2019 ele foi o cabeça da Operação Korubo, na qual balsas de garimpeiros ilegais de ouro foram incendiadas. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Funai puniu-o com demissão. Mesmo assim, ele continuou viajando à região, como consultor da Univaja. Fez várias viagens ao município de Atalaia do Norte, antes dessa, em que foi assassinado por pescadores ilegais, segundo a versão apresentada pela Polícia Federal.    

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

E aí é que a versão não bate com os fatos. Não há registro de litígios de Bruno com pescadores ilegais. Por que se vingariam dele? Quem tinha motivos para vingança eram os garimpeiros aos quais Bruno causou um enorme prejuízo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Apesar de ser uma linha de investigação óbvia, a possibilidade de garimpeiros serem os mandantes é ignorada pela Polícia Federal.

Mais estranha ainda foi a declaração precipitada de não ter havido mandantes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Bruno Pereira era o alvo. Dom Philips morreu porque estava com ele.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email