Gol da Suíça deveria ser anulado tal como a condenação de Lula

"Miranda foi empurrado pelo atacante da Suíça que marcou o gol de empate no momento em que ia saltar com ele", diz o colunista Alex Solnik, acrescentando que o juiz "nem sequer consultou o árbitro de vídeo – a atração da Copa - para tirar a dúvida"; "Apenas a minoria dos comentaristas atribuiu aos dois erros grosseiros da arbitragem o insucesso brasileiro", afirma; "A falta do atacante foi tão evidente quanto a falta de provas contra Lula", compara

Gol da Suíça deveria ser anulado tal como a condenação de Lula
Gol da Suíça deveria ser anulado tal como a condenação de Lula (Foto: Esq.: Reuters / Dir.: Rafael Ribeiro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Se o jogo de hoje entre Brasil e Suíça tivesse acontecido em outro Mundial, com outros comentaristas, num outro Brasil, a unanimidade – que nem sempre é burra – das opiniões seria:

Fomos roubados!

Dois lances capitais e fundamentais no resultado do jogo foram distorcidos pelo juiz. Gabriel Jesus foi abraçado pelo defensor suíço dentro da área, impedindo a sua progressão, pênalti claro e Miranda foi empurrado pelo atacante da Suíça que marcou o gol de empate no momento em que ia saltar com ele.

Nem o juiz apitou as duas faltas e nem sequer consultou o árbitro de vídeo – a atração da Copa - para tirar a dúvida.

Apesar das evidências, apenas a minoria dos comentaristas atribuiu aos dois erros grosseiros da arbitragem o insucesso brasileiro. A maioria preferiu apontar erros dos jogadores brasileiros e também de Tite nas substituições, o que jamais tinha acontecido desde que ele assumiu o comando da seleção.

"Alisson não saiu do gol" – com que concordo, bola na pequena área é do goleiro.

"Thiago Silva ficou muito distante de Miranda", com o que também concordo, Tiago Silva nem deveria ter sido convocado.

Mas a falta cometida pelo jogador suíço – se marcada, o que seria o correto – apagaria todos esses erros.

A jogada foi tão nula quanto o processo do tríplex.

A falta do atacante foi tão evidente quanto a falta de provas contra Lula.

É fato que não se viu muito coração na ponta da chuteira no jogo de hoje.

Essa é uma seleção que o Brasil não conhece e que não conhece o Brasil.

É muito estranho torcer por atletas que não vemos jogando aqui o ano inteiro e que falam com sotaque estrangeiro, principalmente o espanhol.

E que vêm ao Brasil como turistas.

E que não pagam impostos aqui.

E que não participam da nossa vida política.

Os brasileiros do Brasil até tentaram torcer por essa seleção de estrangeiros que representa o Brasil.

E vai continuar torcendo.

Mas, se esse time perder, duvido que alguém vai ficar muito triste.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247