Governadores do NE fulminam BPC, aposentadoria rural e capitalização

"Os governadores oposicionistas do Nordeste reuniram-se em São Luís (MA) e deram um tiro no discurso do governo de que apoiam a reforma da Previdência da forma como foi enviada ao Congresso", diz Helena Chagas, do Jornalistas pela Democracia; "De quebra, rebateram aqueles que os acusam de fazer jogo duplo, atacando publicamente a reforma mas apoiando a iniciativa no escurinho dos gabinetes do Ministério da Economia. Antes que saíssem queimados, assinaram uma carta afirmando que apoiam, sim, o debate da reforma, mas que são contrários às propostas que prejudicam os mais pobres"

www.brasil247.com - Governadores do NE fulminam BPC, aposentadoria rural e capitalização
Governadores do NE fulminam BPC, aposentadoria rural e capitalização


Por Helena Chagas, para Os Divergentes e para o Jornalistas pela Democracia

Os governadores oposicionistas do Nordeste reuniram-se ontem em São Luís (MA) e deram um tiro no discurso do governo de que apoiam a reforma da Previdência da forma como foi enviada ao Congresso. De quebra, rebateram aqueles que os acusam de fazer jogo duplo, atacando publicamente a reforma mas apoiando a iniciativa no escurinho dos gabinetes do Ministério da Economia. Antes que saíssem queimados, assinaram uma carta afirmando que apóiam, sim, o debate da reforma, mas que são contrários às propostas que prejudicam os mais pobres.

E quais são elas? Segundo a Carta dos Governadores, as mudanças no BPC, na aposentadoria rural e a implantação do regime de capitalização, que consideram “imprescindível” retirar da proposta. Segundo eles, esse sistema é “socialmente injusto com os que tem menor capacidade contributiva para fundos privados”. São contrários também à “desconstitucionalização” das regras previdenciárias contida na PEC.

Participaram da reunião os governadores do Nordeste – Rui Costa (BA), Camilo Santana (CE), Paulo Câmara (PE), João Azevedo (PB), Fátima Bezerra (RN), Wellington Dias (PI), Belivaldo Chagas (SE) e o vice de Alagoas, Luciano Barbosa, além do anfitrião, Flávio Dino.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com isso, botaram em xeque o discurso de Paulo Guedes de que tem diálogo com a oposição e o do próprio presidente Jair Bolsonaro, que disse, no café da manhã com jornalistas, que até no PT tinha gente apoiando a reforma da Previdência.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Também deixaram Ciro Gomes em situação desconfortável com seu discurso de oposição a favor.

Na avaliação de articuladores no Congresso, os deputados do NE dificilmente seguiriam os governadores pressionando a favor da reforma como um todo – mas, ao contrário, vão se alinhar com eles nos pontos frágeis mencionados na carta, que prejudicam os mais pobres.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Já a parte da reforma relativa aos servidores, onde se vai bater nos altos valores de aposentadorias e pensões, estabelecer idade mínima, tempo maior de contribuição e aumentos das alíquotas de contribuição tem boas perspectivas de sobrevivência. Nesses pontos, há enorme chance de até o PT ajudar em peso na aprovação, caso o governo consiga apoio de parte razoável de sua base.

Como saldo do movimento dos governadores, fica um cenário muito propício à unificação da oposição em torno de um discurso forte em defesa dos mais pobres e pela eliminação de privilégios.

(Conheça e apoie o projeto Jornalistas pela Democracia)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email