Governo Bolsonaro pode acabar em sete dias

'Ele (Jair Bolsonaro) poderá espernear, alegar fraude, perseguição, mas os políticos, mesmo os mais próximos, já estarão em outra', diz o colunista Alex Solnik

www.brasil247.com - Lula, Bolsonaro e urna eletrônica
Lula, Bolsonaro e urna eletrônica (Foto: Ricardo Stuckert | Clauber Cleber Caetano/PR | REUTERS/Amanda Perobelli | Agência Brasil)


Por Alex Solnik, para o 247

Do ponto de vista formal, o governo Bolsonaro termina dia 31 de dezembro.

Mas, na prática, se Lula vencer com mais de 50% no domingo, 2 de outubro, no dia 3 o governo Bolsonaro acaba. 

Ele poderá até espernear, alegar fraude, perseguição e o escambau, mas os políticos, mesmo os mais próximos, já estarão em outra.

Ninguém vai prestar atenção nas suas lamúrias nem assistir às suas lives.

O principal assunto será o governo Lula. Os recém-eleitos vão disputar a tapa os lugares mais confortáveis, na janelinha do ônibus, serão escolhidos os novos ministros, desafetos de ontem poderão virar neo aliados.

Não haverá tempo nem clima para invadir o Capitólio.

Depois, em novembro, tem Copa do Mundo. A pauta até o fim do ano será futebolística. E terminada a Copa, tem a posse do governo Lula.

Essa é uma das vantagens de liquidar a eleição no primeiro turno: antecipar o fim do governo Bolsonaro para daqui a sete dias. 

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247