Grosserias contra Eduardo Campos agora são apenas um "desabafo" petista

Ele deveria ter respondido no mesmo tom, curto e grosso. Mudei por que eu sei o que é ser governo com o PT

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Não sei se é para rir ou chorar. A violenta e injustificada agressão ao candidato Eduardo Campos por parte do PT virou "um desabafo".

Pelo menos é que diz um certo senhor Cantalice, que se auto identifica como "gestor das mídias sociais" do PT.

Não conheço esse cavalheiro, mas se ele é gerente da mídia eletrônica do partido deveria pelo menos tentar evitar as barbaridades que os militantes petistas escrevem nos seus comentários, invariavelmente grosserias de baixo calão.

Ou será o senhor Cantalice um adepto do palavrão, o mais cavernoso possível e acha que assim está conquistando adeptos para o partido?

Não compactuo com essa visão da "tática" Cantalice da comunicação online.

Acho que o uso frequente e continuado de palavrões pelos militantes (na verdade, trolls) acaba enchendo o saco do auditório que muda de canal.

Táticas são táticas. Cantalice tem as dele.

Mas, reconhecemos: o ataque petista a Eduardo Campos adquiriu em certos momentos o tom de desabafo.

Quando traz para a eleição de 2014 a memória de Miguel Arraes, ou quando se lamenta pelo fato de Eduardo Campos ter sido membro de um governo petista.

Ingrato, esse Eduardo, vocês não acham?

Eu pergunto: quantos ex-petistas autênticos andam espalhados pela aí, em outros grupamentos políticos?

Quantos simplesmente abandonaram as atividades político-partidárias, desiludidos com os governos do PT? São dezenas, talvez centenas de brasileiros.

Eduardo Campos, tentando manter o nível alto do enfrentamento com Cantalice e Cia, dá-se ao trabalho de enumerar as ações de seu governo em Pernambuco que tiveram apoio do governo federal.

Poderia - e no meu entender, deveria - ter sido mais sucinto, curto e bem grosso na linguagem preferida pelos "Cantalices" da vida.

Dizer simplesmente que deixara o PT e o governo porque vira, de perto, a maneira como o partido age. Afinal, nenhum candidato tem essa experiência. Ele sabe como é ser governo com o PT.

E já percebeu que o tal senhor Cantalice não age por iniciativa própria.

Tanto que endossa as palavras do líder do PSB, Beto Albuquerque, quando diz que a cúpula do PT está tentando transformar o partido numa seita fundamentalista.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email