Guedes & Bolsonaro contra a indústria do Brasil

Paulo Guedes diz que inicialmente Bolsonaro não queria vender todo o país, mas no final ele o convenceu a vender tudo; essas empresas brasileiras não foram construídas com o suor de Bolsonaro, ao contrário, Bolsonaro viveu toda a sua vida as custas do estado (como seus filhos) e o fizeram da parte mais parasitária

Guedes & Bolsonaro contra a indústria do Brasil
Guedes & Bolsonaro contra a indústria do Brasil (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Bolsonaro promete quebrar o Brasil em tempo recorde, não com uma guerra, mas com as medidas extravagantes de um ministro da economia que não deixa falar.

Paulo Guedes diz que vai vender tudo, ou seja, as empresas de energia por se tratar de capital estrangeiro, vão colocar seus lucros e seus serviços ao preço do dólar e isso vai somar à inflação, transferindo os preços aos produtos da indústria.

Quando os serviços de energia sobem, muitas empresas vão à falência, como é o caso hoje com as empresas da Argentina de Macri.

Os empresários brasileiros, em vez de se informarem com frívolas revistas de cabeleireiras ou assistirem aos medíocres telejornais, eles deveriam perguntar a seus colegas argentinos: Com que rapidez a dolarização de sua economia os destruiu?

Qualquer país que queira ter uma indústria forte precisa ter a energia a um preço justo e com uma moeda nacional. Quando o serviço é estrangeiro, a mesma concorrência estrangeira faz operações monetárias para destruí-los.

Paulo Guedes diz que inicialmente Bolsonaro não queria vender todo o país, mas no final ele o convenceu a vender tudo. Essas empresas brasileiras não foram construídas com o suor de Bolsonaro, ao contrário, Bolsonaro viveu toda a sua vida as custas do estado (como seus filhos) e o fizeram da parte mais parasitária.

Além disso, convencer Bolsonaro a vender tudo não seria um grande mérito, se ele não entende nada de economia, ou seja, Guedes não o convenceu através de argumentos racionais e sim com fé irracional.

Muitas pessoas acreditam que o principal inimigo da democracia é o judiciário, mas não esqueçam que quem comanda é o capital financeiro estrangeiro.

Nesse papel de desmantelar o país, qual o trabalho do exército brasileiro? Será um espectador passivo da entrega ou simplesmente reprimirá o povo nacionalista, a fim de facilitar a entrega do patrimônio nacional?
Em outras palavras, Guedes promete desindustrializar o país e assim facilitar a fuga de moedas estrangeiras e concentração do capital. Nada novo em uma nação que nasceu escravocrata.

O que Guedes fará é o que a Macri está fazendo na Argentina, dolarização da economia, fuga de capitais, recessão e inflação e endividamento.

Os empreendedores que sustentam Guedes ou têm um negócio pessoal que não confessaram, ou não entendem nada de economia.

Estamos imersos em uma guerra híbrida contra o capital financeiro estrangeiro, e nessa guerra não precisamos ser invadidos por um exército de outro país, com marionetes como Macri ou Bolsonaro é suficiente.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247