Impeachment é pênalti num Fla-Flu

(Foto: Alex Solnik)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O pênalti é tão importante que deveria ser batido pelo presidente do clube, disse Nelson Rodrigues.

E um impeachment então? Quem deveria “bater”?

Sim, porque o impeachment é o pênalti da política, já se deram conta disso? O pênalti é o que dá mais o que falar num jogo. O impeachment é o que dá mais bate-boca na política. É o que estamos vendo todos os dias nos jornais, nos bares, na TV, no Congresso Nacional.

As dúvidas são enormes.

Foi bola na mão ou mão na bola? Pedalada pode ou não pode? O braço estava colado ao corpo? Roubou ou não roubou? Interferiu na trajetória? Colocou dinheiro sujo na campanha? O zagueiro tocou no pé do adversário? O acusador extrapolou? O atacante se jogou?

O mais espantoso é que, embora sejam lances capitais, tanto as regras do pênalti quanto as do impeachment não são totalmente claras. Não me perguntem por quê. Eu também gostaria de saber.

Seria tão bom se fosse algo do tipo “em qualquer circunstância se a bola bater na mão do zagueiro dentro da área é pênalti”. Pode até ser injusto, mas é mais claro do que “será pênalti se o jogador tiver a intenção de colocar a mão na bola”. Avaliar a intenção é algo muito complicado. Nem Freud conseguia adivinhar os pensamentos dos outros, como esperar isso de um juiz?

Há muito tempo o cenário político brasileiro tem sido um interminável Fla-Flu.

Logo, impeachment é um pênalti num Fla-Flu!

Não é pouca coisa. Se um pênalti contra um time qualquer deveria ser batido pelo presidente do clube o que dizer de pênalti num Fla-Flu? E o que dizer de um pênalti duvidoso? Aquele que mesmo depois de inúmeros replays não convence todo mundo? Aquele que os melhores comentaristas garantem que foi e outros tão bons quanto garantem que não foi?

Pênaltis e impeachment duvidosos não levam a nada de bom. Provocam reações agressivas de jogadores, técnicos, dirigentes, torcedores. Estamos vendo exatamente isso. A pauta-bomba que divide o país é o impeachment – se deve ser marcado ou não. Se a briga já é acirrada agora como será se o impeachment for marcado? E se da cobrança do impeachment resultar um gol?

Não creio que será um gol a comemorar. Não. Será um gol contra. Será um gol discutível. Duvidoso. Por mais replays que sejam mostrados.

Um gol que poderá levar o Fla-Flu para as ruas. E as ruas são imprevisíveis. Vocês viram o que aconteceu ontem em São Paulo? Rolava um protesto light dos estudantes na frente do Palácio do Governo. De repente surgiram uns caras estranhos, encapuzados, não eram estudantes. Obedecendo ao comando próprio resolveram jogar pedras para dentro do palácio, claro que a polícia respondeu com gás lacrimogêneo, todo mundo saiu correndo, o protesto acabou.

Esses encapuzados são o grande perigo de um Fla-Flu nas ruas. Ninguém imagina o que eles poderão fazer infiltrados nos protestos que se seguirão a uma derrota por causa de um gol marcado num pênalti duvidoso.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email