Janaína Paschoal: militante radicalizada do PSDB

Advogada Janaína Paschoal enviou carta para Reinaldo Azevedo, pitbull da Veja e da Folha, em 2010, apoiando uma ação intolerante de católicos contra o aborto. Ao final, ela menciona sua participação numa caminhada em "favor de Serra e contra tudo o que a opositora representa de atraso e ilegalidade"

Comiss�o Especial do Impeachment 2016 (CEI2016) ouve os autores do pedido de impedimento da presidente Dilma Rousseff. � mesa, jurista Jana�na Concei��o Paschoal. Foto: Jefferson Rudy/Ag�ncia Senado
Comiss�o Especial do Impeachment 2016 (CEI2016) ouve os autores do pedido de impedimento da presidente Dilma Rousseff. � mesa, jurista Jana�na Concei��o Paschoal. Foto: Jefferson Rudy/Ag�ncia Senado (Foto: Miguel do Rosário)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Olha que interessante: a advogada Janaína Paschoal enviou carta para Reinaldo Azevedo, pitbull da Veja e da Folha, em 2010, apoiando uma ação intolerante de católicos contra o aborto.

Até aí tudo bem: vê-se que Paschoal é uma ultraconservadora, leitora de Reinaldo Azevedo, e que acha, conforme suas próprias palavras, que "a Igreja católica, na atualidade, é a mais perseguida".

O que eu gostaria de salientar está ao final da carta: ela menciona sua participação numa caminhada em "favor de Serra e contra tudo o que a opositora representa de atraso e ilegalidade".

Em sua recente participação no Senado, a própria Janaína admitiu que recebeu R$ 45 mil do PSDB para elaborar um parecer em favor do impeachment.

Ou seja, Janaína Paschoal não é uma advogada, ou jurista, preocupada com eventuais crimes de responsabilidade cometidos pela presidenta da república.

Janaína é uma tucana ressentida com a derrota dupla de seu partido em 2010 e 2014, e que recebeu dinheiro do PSDB para assinar um pedido de impeachment.

É incoerente, portanto, que o PSDB seja o condutor do impeachment no Senado, ocupando a relatoria da comissão que estuda o caso, visto que o documento que pede o afastamento da presidenta é uma encomenda do próprio PSDB, assinado pelo consultor jurídico do partido e por Janaína Paschoal, militante histórica do PSDB.

No blog do Reinaldo Azevedo, na Veja.

Caro Reinaldo,

Sou advogada e professora de Direito Penal na USP. Quando da apreensão dos folhetos contrários ao aborto, revi toda a legislação eleitoral e posso AFIRMAR categoricamente que não há qualquer dispositivo que justifique a censura sofrida pelos católicos. Também nada justifica a intervenção da Polícia Federal, ou de qualquer órgão ligado à Justiça Penal. Quando das apreensões, cheguei a enviar e-mails para alguns jornais, dando meu humilde parecer nesse sentido, mas não obtive resposta. Desenvolvi, na Faculdade, em sede de pós- graduação, a disciplina Direito Penal e Religião. Chegamos à conclusão de que os “intelectuais” confundem Estado laico com Estado ATEU. E, em termos de censura, a Igreja católica, na atualidade, é a mais perseguida. Falo isso com tranquilidade, até por não ser católica. Neste país, temos liberdade de falar, desde que seja para concordar. Simples assim. Parabéns pelo excelente trabalho que tem feito ao Brasil. Logo mais, estarei no Largo São Francisco (do lado de fora, conforme manda a lei) para engrossar a caminhada a favor de Serra e contra tudo o que a opositora representa de atraso e ilegalidade. Abraço grande, Janaina Paschoal.

Abaixo, o vídeo de Janaína Paschoal, advogada que assina o pedido de impeachment da presidenta Dilma, durante um evento na USP em favor do golpe, e que mais parecia uma seita satânica.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email