Justiça não deu a Lula o mesmo tratamento que deu a Cristiane Brasil

Resumo da ópera: a punição só é possível para pobre, puta e petista

cristiane Temer
cristiane Temer (Foto: Esmael Morais)

Acertadamente, o STJ admitiu a posse da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) no Ministério do Trabalho. O diabo é que o judiciário não deu o mesmo tratamento a Lula quando da nomeação dele na Casa Civil, em 2016, ainda no governo da presidenta eleita Dilma Rousseff. 

É preciso que o leitor abstraia o caráter golpista do governo Michel Temer para entender a questão.

O ministro do STJ Humberto Martins suspendeu hoje (20) a decisão da 4ª Vara Federal de Niterói que impedia a posse da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) como ministra do Trabalho.

“…no sentido de que condenações em processos trabalhistas não impedem a deputada de assumir o cargo, já que não há nenhum dispositivo legal com essa determinação”, decidiu o ministro do STJ.

Em março de 2016, nas vésperas do golpe que derrubou Dilma, o judiciário impediu o ex-presidente Lula de assumir a Casa Civil.

O ministro do STF Gilmar Mendes proibiu a posse de Lula, a pedido do PSDB e PPS, que alegaram ser a nomeação para o cargo mecanismo para retirar a competência do juiz federal Sérgio Moro – responsável pelos processos da Operação Lava Jato – para julgá-lo e passar a tarefa ao Supremo, instância que julga ministros de Estado.

Entretanto, no início do ano passado, o mesmo STF liberou a posse do ministro Moreira Franco na Secretaria-Geral da Presidência da República com direito a foro privilegiado.

Resumo da ópera: a punição só é possível para pobre, puta e petista.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247