Leo Pinheiro, da OAS, apresentará provas de propina para Aécio

Aécio está se tornando um Cunha do PSDB. Mesmo com muita gente tentando lhe livrar a cara. Quanto mais o tempo passa ele mais afunda na lama que parece ter chafurdado por boa parte de sua vida pública

Senador Aécio Neves (PSDB-MG) concede entrevista divulgando apoio ao senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) a candidato oficial do PSDB na disputa da Mesa Diretora. Foto: Marri Nogueira/Agência Senado
Senador Aécio Neves (PSDB-MG) concede entrevista divulgando apoio ao senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) a candidato oficial do PSDB na disputa da Mesa Diretora. Foto: Marri Nogueira/Agência Senado (Foto: Renato Rovai)

O senador Aécio Neves, PSDB, foi citado mais uma vez em delações de ter sido beneficiado com propinas por Leo Pinheiro, ex-sócio da OAS, uma das empresas que construiu a Cidade Administrativa de Minas Gerais.

Essa obra além de ser a mais cara do período Aécio no governo do Estado foi também a mais contestada. Entre outros motivos, o lugar centralizou todas as secretarias do estado e fica num lugar distante do centro de Belo Horizonte, o que faz com que 20 mil funcionários tenham de se deslocar todos os dias para lá. Depois, a obra que tinha sido estimada para custar 500 milhões, acabou ficando em 1,26 bilhão. Ou seja, quase três vezes o seu valor original.

Leo Pinheiro, na delação que está em fase de conclusão, segundo a Folha, vai apresentar documentos de que teria pago 3% deste valor para o atual senador. E que o operador do tucano teria sido um certo Oswaldo Borges da Costa Filho. Conhecido como Oswaldinho ele é apontado como tesoureiro informal das campanhas de Aécio. Oswaldinho é casado com a filha do padastro dele. Ou seja, da família.

Aécio, evidentemente, nega tudo. Como tem negado em todas as outras delações que apontaram seu nome como envolvido em esquemas.

Como também negou que não entendeu porque Sérgio Machado o chama de vulnerabilíssimo numa conversa com seu amigo e presidente do Senado, Renan Calheiros.

Mas essa delação somada a prisão de Nárcio Rodrigues, ex-presidente do PSDB de Minas e um dos principais operadores de Aécio, e que também estaria prestes a fazer um acordo de delação premiada, devem terminar com a sua carreira política.

A situação de Aécio é uma das mais gritantes entre os políticos de destaque no cenário nacional. Ele foi até agora o mais citado de todos, mas sempre se sai com um “não tenho nada a ver com isso” e aí ou o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, não aceita a denúncia. Ou o sempre presente ministro do Supremo Gilmar Mendes dá um jeito de fazer seu processo retroagir.

Aécio está se tornando um Cunha do PSDB. Mesmo com muita gente tentando lhe livrar a cara. Quanto mais o tempo passa ele mais afunda na lama que parece ter chafurdado por boa parte de sua vida pública.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247