Letra/paródia "Eduardo e Cláudia"

Construíram uma fortuna há uns anos atrás/Mais ou menos como os Homens disseram/Afanaram grana, sonegaram geral/Na farra mais gostosa que fizeram...

Eduardo Cunha e a mulher Claudia Cruz
Eduardo Cunha e a mulher Claudia Cruz (Foto: Nêggo Tom)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Quem um dia iria dizer que era um grande ladrão

Aquele que se dizia Cristão

Quem iria dizer que ele é um grande ladrão

 

O Eduardo abriu uma conta, mas não quis se declarar.

Ficou bolado quando descobriram

Enquanto Claudia tomava um champanhe do outro lado do oceano

Como eles mentiram

 

Eduardo e Claudia um dia se cruzaram sem querer

Negociaram muito mesmo pra tentar enriquecer

O carinha da quadrilha do Eduardo que disse

Tem uma gang legal que a gente pode se unir.

 

Gang estranha só com gente "profissa".

Assim tá legal! Mando tudo pra Suíça!

E a Claudia riu e quis ganhar um pouco mais.

Do bandidinho que tentava impressionar.

E o Eduardo meio sonso não contava nada em casa

Eu sou da igreja e posso me queimar.

 

Eduardo e Cláudia compraram smartphones.

Depois se conectaram e decidiram se juntar

O Eduardo sugeriu uma quitinete

Mas a Claudia queria ter um Flat no Qatar.

 

E passeavam pelas ruas da cidade.

A Claudia de Porsche e o Eduardo de Mercedes

O Eduardo era esperto, ainda tentava disfarçar.

Enquanto a menina sacava muitas vezes

 

Eduardo e Claudia eram muito parecidos

Ela tinha ambição e ele cara de burguês

Ela vivia na piscina e frequentava um bom salão

E ele tinha até Jesus como freguês.

 

Ela gostava de carteira, Land Rover, Rolls Royce

De espumante, de pró-seco e de escargot.

E o Eduardo gostava muito dela e resolveu ser deputado

Pra bancar seu grande amor

 

Ela sabia coisas sobre o Planalto central

Privataria e o mensalão.

E o Eduardo já estava no esquema

Igreja, propina, crime e corrupção.

 

E mesmo com nada diferente

Ele se dizia crente pra poder se eleger

Mas os dois enriqueciam a cada dia

E a vontade crescia por ganância e poder

 

Eduardo e Cláudia fizeram armação, patifaria.

Fraude e peculato e foram viajar

A Claudia ensinava pro Eduardo tudo sobre

Chanel, Paco, Armani e caviar.

 

Ele aprendeu corromper, deixou as unhas crescer.

E decidiu ir chantagear

E ela desfrutou de uma só vez

De alguns milhões só para ostentar

 

E os dois concatenavam juntos

E também desviam juntos muitas verbas depois

E todo mundo diz que ele completa ela e vice-versa

Quem nem lagosta e arroz.

 

Construíram uma fortuna há uns anos atrás

Mais ou menos como os Homens disseram

Afanaram grana, sonegaram geral.

Na farra mais gostosa que fizeram.

 

Eduardo e Claudia sonharam com Brasília.

Mas essa cumplicidade pode acabar no verão.

A coisa ficou séria, o bicho vai pegar.

E o santinho do Eduardo pode parar na prisão.

 

Quem um dia iria dizer que era um grande ladrão

Aquele que se dizia Cristão

Quem iria dizer que ele é um grande ladrão

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email