CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Libelo contra a censura

O documentário "Quem Tem Medo?" quebra o silêncio que se depositou sobre obras censuradas recentemente. Passa neste fim de semana no festival É Tudo Verdade

Por Carlos Alberto Mattos

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nos créditos finais de Quem Tem Medo? consta uma lista impressionante de dezenas de artistas, obras e eventos censurados no Brasil desde 2019. Foram mais de 130 trabalhos vetados ao público. Esse documentário se dispõe a inventariar alguns deles.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Dellani Lima (que teve uma grande retrospectiva online no MAM-Rio no mês passado), coadjuvado na direção por Ricardo Alves Jr. e Henrique Zanoni, fez o serviço de uma maneira objetiva, sem rodeios. Pinçou diatribes esganiçadas de políticos ultraconservadores contra esses projetos culturais e contrapôs os artistas expondo serenamente as razões de suas obras e comentando os efeitos da censura sobre sua criação.
Um deles é Wagner Schwartz, linchado virtualmente porque uma criança (acompanhada da mãe) tocou o seu pé enquanto ele simulava, com o corpo despido, uma escultura Bicho de Lygia Clark. Outro é a atriz e dramaturga trans Renata Carvalho, que teve censurada a peça O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu, onde ela representava um Cristo transgênero. Outro ainda é Biaggio Pecorelli, autor da peça Res Pública 2023, proibida pelo protofascista Roberto Alvim ainda na Funarte por tratar de um Führer brasileiro na presidência. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A censura nem sempre vem dos poderes instituídos. O ator potiguar José Neto Barbosa foi agredido no palco enquanto fazia sua performance A Mulher Monstro. O fato é que o misto de intolerância e ignorância expelido pelo governo de extrema-direita encontrou eco em parcela da sociedade que desconhece as fronteiras entre arte e realidade. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DAS RECOMENDAÇÕES

Em Quem Tem Medo? o discurso nazista que resultou na demissão de Roberto Alvim e o vídeo de neo-integralistas comemorando a agressão à sede do Porta dos Fundos contrastam com as febris intervenções de Jean Wyllys em defesa da liberdade artística e a máxima que Renata Carvalho assumiu para sua vida: "Nosso silêncio não vai nos salvar".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O filme de Dellani, Ricardo e Henrique quebra o silêncio que se depositou sobre aquelas obras. Traz à lembrança um pouco delas – com suas imperfeições e eventuais ultrajes – e ajudam a dimensionar o buraco negro em que nos metemos nesses últimos anos.  

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Exibições:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

09/04 – 19h: Sesc 24 de Maio (SP)

10/04 – 15h: Sesc 24 de Maio (SP)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

10/04 – 16h: Instituto Moreira Salles (RJ)

10/04 – 17h: online - É Tudo Verdade Play - Limite de 2000 visionamentos.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE