Liberdade de Lula nas mãos de Toffoli

"Se Toffoli ceder mantendo Lula na cadeia manchará sua biografia, rompendo definitivamente seus laços com parcela dos juristas e atores progressistas da sociedade. Será mais uma triste vitória do arbítrio sobre a Constituição", diz o jornalista Ricardo Cappelli sobre a decisão do ministro Marco Aurélio Mello que mandou presos após condenação em segunda instância; "Se resistir, assumindo a posição contramajoritária própria de juízes corajosos e independentes, fará história reconduzido o país à legalidade democrática"

Liberdade de Lula nas mãos de Toffoli
Liberdade de Lula nas mãos de Toffoli
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Marco Aurélio, indicado ao STF por Collor, ao determinar a soltura de todos os presos sem o trânsito em julgado, restabeleceu um dos princípios fundamentais do Estado Democrático de Direito: a presunção da inocência.

A liberdade de Lula está agora nas mãos de Tofolli, presidente da corte indicado ao STF pelo ex-presidente petista. A ele caberá a análise do recurso que será impetrado pela PGR.

Tofolli, egresso do histórico XI de Agosto do Largo de São Francisco, foi petista de carteirinha, advogou para o partido e foi Advogado Geral da União indicado por Lula.

A pressão sobre ele será imensa. As vivandeiras reativarão a ameaça do "cabo e do soldado". Marco Aurélio foi corajoso e jogou a decisão no colo dele.

Se Toffoli ceder mantendo Lula na cadeia manchará sua biografia, rompendo definitivamente seus laços com parcela dos juristas e atores progressistas da sociedade. Será mais uma triste vitória do arbítrio sobre a Constituição.

Se resistir, assumindo a posição contramajoritária própria de juízes corajosos e independentes, fará história reconduzido o país à legalidade democrática.

A decisão do presidente do Supremo fará história. Que caminho escolherá?

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247