Lula deveria pedir desculpas ao PSOL

O PSOL foi o primeiro partido a soltar uma nota condenando o julgamento político de Moro. O PSOL votou unido contra o impeachment de Dilma. O PSOL teve um comportamento exemplar nas lutas de resistência contra o golpe

O PSOL foi o primeiro partido a soltar uma nota condenando o julgamento político de Moro. O PSOL votou unido contra o impeachment de Dilma. O PSOL teve um comportamento exemplar nas lutas de resistência contra o golpe
O PSOL foi o primeiro partido a soltar uma nota condenando o julgamento político de Moro. O PSOL votou unido contra o impeachment de Dilma. O PSOL teve um comportamento exemplar nas lutas de resistência contra o golpe (Foto: Renato Rovai)

Na entrevista que concedeu ontem aos jornalistas José Trajano, Juca Kfouri e Antero Greco, o ex-presidente Lula cometeu um deslize quase juvenil ao tratar o PSOL como um partido de moleques mimados.

Sim, Lula não disse essa frase. Mas foi este o sentido político da sua resposta. Segue o trecho pra quem ainda não leu:

“A única coisa que e desejo é que eles ganhem alguma coisa, eu quero que eles governem a cidade do Rio de Janeiro. Quando eles governarem a cidade do Rio do Janeiro, metade da frescura deles vai acabar. Eles vão perceber que não dá pra gente nadar teoricamente. Você não pode ficar na beira da praia falando ‘você dê uma braçada pra cá, uma braçada pra lá, levanta a cabeça…’. Entra na água e vai nadar, pô! Então eu quero que eles governem uma cidade. Depois que eles governarem uma cidade eles vão compreender que nem o Sarney, quando foi em 2006 [1986], que elegeu 323 deputados constituintes e 23 governadores, conseguiu governar”. E conclui afirmando que: “O problema é o seguinte: eles ‘se acham’. Sabe aquele cara que levanta de manhã, vai no espelho e fala, ‘espelho, espelho meu: tem alguém mais fodido que eu? Tem alguém mais sério do que eu? Tem alguém mais honesto que eu, mais bonito que eu, mais sabido que eu?”

Lula tem o direito de pensar isso. De falar isso numa reunião de família. De até conversar num botequim dessa forma. Mas não deveria fazê-lo em público, porque nesta situação ele não é o Lula amigão da galera. É um ex-presidente da República que precisa respeitar seus aliados, principalmente os que estão defendendo-o publicamente do imenso ataque que está vivendo.

O PSOL foi o primeiro partido a soltar uma nota condenando o julgamento político de Moro.

O PSOL votou unido contra o impeachment de Dilma.

O PSOL teve um comportamento exemplar nas lutas de resistência contra o golpe.

Entre os 30 melhores parlamentares do Congresso, o PSOL consegue ter praticamente toda a sua bancada.

Também acho que vai fazer imenso bem ao PSOL ganhar prefeituras e ter que lidar com uma realidade cada vez mais complexa de gestão pública no país.

Também acho que hoje é mais difícil governar do que na década de 80 ou 90, como algumas lideranças do PSOL governaram quando eram petistas.

Também considero que há entre a militância do PSOL um segmento que se comporta como se fosse a última bolacha do pacote da política.

Mas e aí?

Isso é o que importa neste momento?

É possível e é preciso generalizar o PSOL desta forma?

Se é, os petistas terão que engolir generalizações muito mais duras.

Por isso, sem querer me meter aonde não fui chamado, se fosse Lula ligaria para o presidente do PSOL e pediria desculpas. Faria o mesmo com Jean Wyllys, Erundina e outros deputados que têm sido aliados de primeira hora.

Seria algo que o deixaria ainda maior do que é. E Lula é, sim, muito grande. A maior liderança viva do Brasil. E talvez a maior da sua história. O tempo nos encarregará de ver isso melhor.

Até por isso, uma ação dele neste sentido seria um sinal. Um imenso sinal de que é hora de se fazer política mais generosa com aliados. E menos irônica. Menos provocativa.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

As caçadas de Witzel
Teju Franco

O Estado exterminador

É assustadora a inação das instituições do país em relação ao governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel. O homem é um genocida. Parece que só Luis Nassif está dando a devida gravidade ao fato

Ao vivo na TV 247 Youtube 247