Lula e a escolha de Sofia

"Se os recursos de Lula à terceira e à quarta instâncias não forem julgados até 17 de setembro, Lula terá de fazer uma escolha de Sofia. É a data fatal para troca de candidatos. O dia em que os nomes irão para a urna eletrônica e não poderão mais ser trocados. Se Lula resolver continuar candidato a partir dessa data mesmo sem saber se os recursos serão acolhidos poderá até ganhar a eleição, mas, se depois dela perder a parada, seus votos serão anulados", diz o colunista Alex Solnik

Lula e a escolha de Sofia
Lula e a escolha de Sofia (Foto: Ricardo Stuckert)

Quarta que vem, dia 15, Lula será registrado como candidato oficial do PT à presidência da República. O vice é Fernando Haddad. Até o dia 20, o MPF pode pedir oficialmente a sua impugnação por se enquadrar na Lei da Ficha Limpa. A defesa, então, terá sete dias para recorrer. Entrega seu recurso dia 27. Se o recurso for rejeitado, a defesa tem ainda três dias para submeter um novo recurso à apreciação do TSE. Estaremos então no dia 30 ou 31 de agosto, primeiro dia do horário gratuito em TV e rádio. Se o TSE rapidamente e de forma definitiva recusar o registro, a defesa recorre imediatamente ao STJ e ao STF.

   Enquanto esses recursos não forem julgados, Lula continua candidato. Em outras palavras, continua aparecendo nas pesquisas e no horário eleitoral. Haddad, no entanto, não poderá mais aparecer em pesquisas. O PT não poderá monitorar a transferência de votos de Lula para ele. Lula também não estará nos debates, mas para quem está em primeiro lugar o debate não acrescenta nada. O importante é o horário eleitoral fixo. E os filmetes de 30 segundos nos intervalos comerciais das TVs.

   O PT tem o segundo maior tempo e quatro filmetes de 30 segundos por dia em rede nacional de TV. Não vai se ocupar em atacar adversários. O líder não precisa. Precisa apenas fazer uma campanha propositiva. A outra preocupação da campanha deverá ser popularizar Haddad. Quanto mais aparecer ao lado de Lula melhor para o PT.

   Se os recursos de Lula à terceira e à quarta instâncias não forem julgados até 17 de setembro, Lula terá de fazer uma escolha de Sofia. É a data fatal para troca de candidatos. O dia em que os nomes irão para a urna eletrônica e não poderão mais ser trocados. Se Lula resolver continuar candidato a partir dessa data mesmo sem saber se os recursos serão acolhidos poderá até ganhar a eleição, mas, se depois dela perder a parada, seus votos serão anulados.

   A outra opção será indicar Haddad em seu lugar nesse dia, haja ou não definição sobre Lula. E passar a outra metade da campanha torcendo para que suas intenções de voto sejam transferidas majoritariamente para ele.

   O dia 17 de setembro será, portanto, muito mais importante e decisivo que o dia 15 de agosto.

 
 

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247