Lula livre, Bolsonaro preso!

O começo da mudança passa obrigatoriamente pela liberdade e anulação da condenação de Lula, escancaradamente um preso político. Supremo, não se acovarde! Lula livre, já!

Votar no Lula é votar no Brasil
Votar no Lula é votar no Brasil (Foto: RICARDO STUCKERT)

Dia após dia, as atrocidades proferidas pelo presidente (sic) Jair Bolsonaro chocam o mundo. Quando parece ter atingido o máximo de sua estupidez e barbárie, eis que consegue se superar. Mais do que difamar a imagem de nosso país, está criando um desconforto e crise internacional, que resultarão em conchavos e boicotes à nossa economia e, consequentemente, à nossa população.

Parafraseando nossa mais significativa liderança, o estadista Luiz Inácio Lula da Silva, "nunca na história desse país" tivemos um pulha no poder que profanasse e golfasse tantos absurdos, colocando nosso país em constantes ameaças.

Bolsonaro é uma vergonha nacional e internacional. Não consigo entender como as pessoas votaram nesse sujeito, mesmo sendo alertadas sobre o perigo iminente. Por outro lado, fico menos desgostoso quando vejo alguns desses eleitores abrindo seus olhos e se arrependendo da besteira que fizeram ao ajudarem eleger esse canalha. Um alento, ainda que tardio - mesmo que ainda tenhamos cerca de 12% dos eleitores ainda cegados e apoiando incondicionalmente todas as atitudes e postura de Bolsonaro.

O que fazer agora? O começo da mudança passa obrigatoriamente pela liberdade e anulação da condenação de Lula, escancaradamente um preso político, julgado por tribunais de exceção, com promotores e juízes corruptos, que atuaram por interesses pessoais.O estrago que seu encarceramento inconstitucional causou, talvez demore outra dezena de anos para ser arruado, mas compete ao Supremo Tribunal Federal (STF), se realmente respeitar e seguir nossa Carta Magna, liberá-lo da masmorra de Curitiba. Paralelamente, para que nosso Judiciário volte a um poder legalista, deve julgar os crimes lesa-pátria de Bolsonaro e companhia, dando um basta não apenas à sua arrogância e prepotência, mas em todo transtorno e embaraços que está sujeitando o Brasil.

Assim sendo, lutar pela democracia passa pela justiça para com Lula. Não, Lula não é o salvador da pátria, e os milhões que entoam o grito de "Lula Livre" não fazem uma nova onda de sebastianismo. Mas o fato é que Lula, mesmo privado de sua liberdade há mais de 500 dias, continua a ser respeitado e uma voz ativa - e altiva - com experiência vitoriosa na política e, principalmente, de um cidadão do povo que serviu e representou muito bem seu povo.

Passou da hora, mas ainda é tempo do STF não se acovardar mais e libertar Lula e fazer justiça ao país prendendo Bolsonaro, Moro e os goldenboys de Curitiba, os verdadeiros bandidos e saqueadores da nação.

Supremo, não se acovarde! Lula livre, já!

Ao vivo na TV 247 Youtube 247