Lula não ganhou, mas também não perdeu

"Ao pedir vista do HC de Lula, quando o placar estava dois a zero contra, Gilmar Mendes jogou a favor de Lula. Fez o que a defesa do ex-presidente queria, pleito que tinha acolhido na votação que antecedeu a principal: adiar o julgamento até que fosse votado o novo habeas corpus pelo plenário do STF apresentado ontem pela defesa", avalia o colunista Alex Solnik sobre o julgamento da 2ª Turma do STF; "Agora, Gilmar deverá guardar seu voto na gaveta até que o plenário se manifeste a respeito do novo HC. É possível que nessa nova apreciação seja analisada, de alguma forma, a prisão domiciliar do ex-presidente. Lula não ganhou, mas também não perdeu"

Lula não ganhou, mas também não perdeu
Lula não ganhou, mas também não perdeu
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Para o Jornalistas pela Democracia - Ao pedir vista do HC de Lula, quando o placar estava dois a zero contra, Gilmar Mendes jogou a favor de Lula. Fez o que a defesa do ex-presidente queria, pleito que tinha acolhido na votação que antecedeu a principal: adiar o julgamento até que fosse votado o novo habeas corpus pelo plenário do STF apresentado ontem pela defesa.

   Estava mais ou menos claro que Lula seria derrotado hoje porque uma das turmas jamais revogou decisão do pleno. E o pleno já tinha rejeitado um HC de Lula.

   Agora, Gilmar deverá guardar seu voto na gaveta até que o plenário se manifeste a respeito do novo HC.

   É possível que nessa nova apreciação seja analisada, de alguma forma, a prisão domiciliar do ex-presidente.

   Lula não ganhou, mas também não perdeu.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247