Milhares de catarinenses vão ao encontro de Lula durante Caravana no Sul

O encontro sempre emocionante com o povo mostra o reconhecimento ao legado deixado pelos Governos Lula e Dilma no atendimento à população pobre do país, que antes ficavam às margens de políticas públicas

Milhares de catarinenses vão ao encontro de Lula durante Caravana no Sul
Milhares de catarinenses vão ao encontro de Lula durante Caravana no Sul (Foto: Reprodução / Twitter)

A Caravana Lula pelo Brasil realizou grandes atos democráticos pelo Sul do País com mobilização, resistência e coragem. Milhares de pessoas enfrentaram sol e chuva para recepcionar o presidente Lula em Florianópolis, Chapecó, Nova Erechim e São Miguel do Oeste, nos dias 24 e 25 de março. O encontro sempre emocionante com o povo mostra o reconhecimento ao legado deixado pelos Governos Lula e Dilma no atendimento à população pobre do país, que antes ficavam às margens de políticas públicas.

O acesso à universidade de um filho de empregada doméstica ou de um jovem agricultor familiar é um dos principais resultados dos programas educacionais criados por Lula. Em Santa Catarina, foram criados 29 institutos técnicos federais e a Universidade Federal da Fronteira Sul, abrindo caminho para o ensino superior daquelas pessoas que não tinham condições de se deslocarem para estudar na capital. Apenas em Chapecó, as matrículas no ensino superior passaram de 6 mil para 17 mil, no período de 2003 e 2014. Foram concedidas 68 mil bolsas do Prouni e realizadas 394 mil matrículas no Pronatec.

Um dos responsáveis por tirar o Brasil do vergonhoso Mapa da Fome, o Bolsa Família chegou a 498 mil pessoas no Estado. Para a maioria dessas famílias, esse programa significa o prato de comida na mesa, o filho na escola e um futuro melhor para essa criança. A comida na mesa foi a primeira preocupação do presidente Lula quando chegou ao Planalto, porque significa investimento no futuro do País.

O PAA (Programa de Aquisição de Alimento) foi criado por Lula, em julho de 2003, abriu um mercado para o agricultor familiar, que não tem condições de competir com grandes produtores em licitações públicas. Com o programa, o governo faz compra direta dos pequenos agricultores e os alimentos são distribuídos nas escolas públicas e hospitais, por exemplo. Essa iniciativa foi fundamental para fortalecer os agricultores catarinenses, que são em sua maioria trabalhadores do campo em pequenas propriedades.

Em suas andanças por Santa Catarina, Lula colheu os resultados do que ele plantou com esses e outros programas. Dalvana Cordazzo de Coronel de Freitas, agricultora familiar, viajou 22 quilômetros para encontrar Lula em Chapecó. Após o ato na praça, o presidente foi para o hotel a pé, escoltado pelo povo que gritava o seu nome. Foi lindo e emocionante! Em Chapecó ainda tivemos a chuva durante o ato, que trouxe a água que faz nascer, que faz renascer, que faz florescer a esperança do povo brasileiro. A esperança vence o ódio!

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247