Miséria humana desfila diante de hospitais

Todos os que dão a sua parcela de contribuição, em maior ou menor grau, para a disseminação desse ódio provavelmente não têm consciência da sua responsabilidade, material e espiritual, nas chacinas que, nos últimos dias, abalaram o país

A ideologia do ódio continua fazendo vítimas e revelando novos adeptos. Os responsáveis por ela, presentes em toda parte – especialmente na política, na mídia e nas redes sociais – ainda não se deram conta do tamanho do seu comprometimento com os acontecimentos presentes e futuros, o que evidencia a deterioração moral do nosso país. E, mais grave ainda, representa a negação dos ensinamentos de Jesus, contidos no seu Evangelho, que tem seus fundamentos no amor. Todos os que dão a sua parcela de contribuição, em maior ou menor grau, para a disseminação desse ódio provavelmente não têm consciência da sua responsabilidade, material e espiritual, nas chacinas que, nos últimos dias, abalaram o país, na medida em que influenciaram mentes enfermas para a barbárie registrada em vários pontos do território nacional. São muitos os responsáveis, por exemplo, pelas matanças em Manaus, Roraima e Natal, e não apenas os que manejaram as armas assassinas: os que se omitiram também.

O ódio, disseminado sobretudo através das redes sociais, transformou a internet numa gigantesca artéria por onde circula o veneno destilado pelos fascistas que controlam pobres criaturas como marionetes humanas. Exemplo disso é que, obedecendo ao comando deles, quatro mulheres com semblantes idiotizados se posicionaram diante do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, para um protesto imbecil e desumano contra a internação, naquele nosocômio, de dona Marisa Leticia, mulher do ex-presidente Lula, que sofreu um AVC. Além do ódio induzido, pergunta-se: o que seria capaz de levar quatro supostas donas de casa a deixar seus afazeres domésticos para um protesto sem bandeira contra o tratamento de uma pessoa em estado grave num hospital de referência? Dinheiro? O que será que elas pensam que estão fazendo? Que contribuição imaginam que estão dando para melhorar um país em processo de destruição pelo governo Temer? É doloroso ver no que os golpistas-fascistas transformaram ingênuas donas de casa que, obviamente, precisam de tratamento médico. Pelo visto estão mais doentes do que os internos daquele hospital.

Esta não é, porém, a primeira vez que assistimos a esse tipo de manifestação, que contraria os mais comezinhos princípios de humanidade. Quando nasceu o neto da ex-presidenta Dilma Rousseff, num hospital de Porto Alegre, também um pequeno grupo de pessoas idosas e caducas se enrolou em bandeiras e foi para a frente da casa de saúde protestar. Mas protestar contra o quê? Eles queriam que a filha da ex-presidenta fosse dar a luz num hospital público. Por que? Dá pena ver essas pessoas, robotizadas pelo ódio inexplicável, servindo de instrumento aos que buscam o poder a qualquer preço. São mentes enfermas manipuladas por outras mentes também doentes, mas conscientes do que fazem. E o nosso país, de tradições fraternas, vai mergulhando fundo nas trevas da miséria e da hipocrisia porque grande parte do povo, anestesiada por esse ódio destilado através de todos os meios de comunicação, ainda não se deu conta de que virou massa de manobra para os verdadeiros inimigos da nossa pátria.

Essa situação odiosa ficou tão grave que as pessoas, que antes postavam textos mentirosos nas redes sociais sem assinatura, hoje já não se preocupam em esconder o rosto. E aparecem em vídeos falando absurdos como se fossem verdades, sendo acreditadas pelos tolos, que os compartilham e repassam. Ainda recentemente uma jovem, bonita, apareceu nas redes sociais dizendo: "A casa caiu". E informou, com a cara mais cínica do mundo, que um sargento da Aeronáutica, de nome Marcondes, filiado ao PT, teria sabotado o avião que matou o ministro Teori Zavascki. E mais: que ele fora preso e solto imediatamente pelo ministro Ricardo Lewandowski. Quem não tem cérebro ou não o usa para pensar provavelmente acreditou nessa história mentirosa absurda, mas essa mulher deveria ser presa para não mais espalhar esse tipo de informação falsa, como tantas outras que circulam na internet. Será que a Aeronáutica ou a Policia Federal não fizeram nada para identificar e punir essa irresponsável? Se as autoridades não começarem a agir com rigor para punir esse tipo de gente, a exemplo dos racistas e homofóbicos que também destilam veneno na internet, difícil dimensionar o tamanho do mal que esses internautas farão ao país.

Diante da trágica morte do ministro Teori Zavascki, que abalou a sociedade brasileira, esses internautas, obedecendo ao comando dos mesmos golpistas que se apoderaram do país, tentam agora, com insinuações absurdas através da internet, culpar os petistas pela queda do avião. Eles não se importam com as consequências de suas postagens, desde que atinjam os seus objetivos: convencer os incautos de que a culpa de tudo o que acontece de ruim no país é do PT. Temer está à frente dos destinos do país desde maio do ano passado, quase um ano, destruindo todas as realizações dos governos petistas, e ainda assim responsabilizam o Partido dos Trabalhadores, mais precisamente Lula e Dilma, pela situação desastrosa em que nos encontramos. É um cinismo e uma hipocrisia sem limites. Até quando? Até quando o ódio vai continuar ditando o comportamento das pessoas? Até quando ingênuas donas de casa vão deixar suas ocupações domésticas para segurar, pateticamente, cartazes diante de hospitais? Até quando internautas fantoches vão continuar espalhando mentiras pela internet? Até quando esse governo vai continuar destruindo o nosso país?

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247