Modelo para previdência do Bolsonaro e Guedes assalta o trabalhador e rouba o Estado — E o ladrão é o Lula

Chefe de um governo com apenas um mês e repleto de escândalos de todo tipo e toda monta, o fascista do baixo clero parlamentar e de produção próxima de zero, Jair Bolsonaro está rapidamente a mostrar para o que veio: explorar além do limite o povo brasileiro, enriquecer a quem já é muito rico e entregar o Brasil por intermédio de inúmeras ações de lesa pátria e lesa humanidade

Modelo para previdência do Bolsonaro e Guedes assalta o trabalhador e rouba o Estado — E o ladrão é o Lula
Modelo para previdência do Bolsonaro e Guedes assalta o trabalhador e rouba o Estado — E o ladrão é o Lula (Foto: Sérgio Moraes - Reuters)

Chefe de um governo com apenas um mês e repleto de escândalos de todo tipo e toda monta, o fascista do baixo clero parlamentar e de produção próxima de zero, Jair Bolsonaro está rapidamente a mostrar para o que veio: explorar além do limite o povo brasileiro, enriquecer a quem já é muito rico e entregar o Brasil por intermédio de inúmeras ações de lesa pátria e lesa humanidade, de forma que dê continuidade ao governo impopular e antinacional do traidor e indivíduo repulsivo *mi-shell temer, que até agora, juntamente com sua quadrilha de golpistas, ainda não foi preso. Alô, alô, Lava Jato! PGR Dodge! Supremo Com Tudo (SCT)!

Entreguista por vocação, além de preconceituoso e violento por natureza, Bolsonaro empossou à frente do ministério que “cuida” da economia do País e de suas finanças o chicago boy banqueiro, Paulo Guedes, um sujeito desprovido de conhecimento do setor público, sem qualquer trabalho notório na área de economia e de ideias e ações fracassadas do século passado, que levaram os trabalhadores, pensionistas e aposentados chilenos, por exemplo, à completa e total humilhação moral e social, inclusive a de passar fome, após trabalharem durante décadas.

Trabalhadores que se tornaram aposentados que ganham menos do que um salário mínimo no país andino. Impuseram-lhes a condição de escravos, para que uma “elite” vagabunda e imoral leve uma vida de opulências, luxos, prazeres e gastos milionários, sem ter qualquer compromisso com aquela nação e com os trabalhadores, que enriquecem as casas grandes em todo o planeta, inclusive, e com força, as do Brasil, País cujas classes abastadas escravizaram seres humanos por 388 anos oficialmente, porque até hoje existe no Brasil trabalho em condições semelhantes à escravidão, tanto na área urbana quanto na rural.

Entretanto, este sujeito pleno de perversidade e ódio de classe, cuja alcunha é Paulo Guedes, pretende efetivar no Brasil o que é um retumbante fracasso não somente no Chile, mas em todo o mundo desde quando, lá nos longínquos anos 1970, com a supervisão dos EUA e do FMI, foram impostos a inúmeros países, também nas décadas posteriores, o infame e sórdido modelo de espoliação dos países de segundo e terceiro mundos, bem como de exploração da mão de obra dos trabalhadores dessas nações, que até os dias atuais são colonizadas pelas suas próprias “elites”, que se transformaram há muito tempo em guardiães dos interesses dos países ricos, sendo que aliadas subalternas e subservientes das nações centrais.

A resumir: as "elites" dos países emergentes e de terceiro mundo são, verdadeiramente, as inimigas internas a serem derrotadas, pois se insurgem violentamente contra qualquer tentativa de desenvolvimento e de soberania por parte dos países periféricos. Por isto que acontecem golpes de estado, armados ou por meio de chicanas e armações judiciais e jurídicas, como ocorreu no Brasil com Dilma Rousseff e Lula, inclusive a levar à prisão um ex-presidente que não cometeu quaisquer crimes, como reconheceu o juiz Moro — o Menor — em sua própria sentença condenatória.

Moro — o Menor — espera hoje, vergonhosamente, uma vaga no Supremo Com Tudo (SCT), a manter perversamente e injustamente o Lula como preso político e, concomitantemente, a blindar os crimes de membros do governo de extrema direita e da famiglia Bolsonaro, que, penhoradamente, agradece. Por sua vez, retornemos a Paulo Guedes — o capitão do mato a serviço dos banqueiros.

O pau mandado das bancas internacionais e nacionais, apesar de esta última ser criminosamente cartelizada, sendo que nenhum banqueiro bandido, tal qual aos tucanos, foi preso, porque, pelo que se observa, a PF, o MPF e o Supremo Com Tudo (SCT) são tão cegos quanto a estátua da (in)Justiça, resolveu transferir o dinheiro público da Previdência à iniciativa privada, com a cumplicidade de togados de todos os naipes, o que não surpreende mais a ninguém neste País desigual e de juízes, procuradores e delegados da PF ricos e participantes ativos da luta de classes. Aliás, pois não se pode jamais esquecer: o STF golpista é a vergonha, o vexame e a desgraça do Brasil. Credibilidade abaixo de zero! Ponto.

Por seu turno, o chicago boy lesa pátria Paulo Guedes, talvez a fim de ser ovacionado pelos jogadores, rentistas e especuladores, enfim, os criminosos dos bancos internacionais e seus cúmplices, além dos governos estrangeiros, prepara os pescoços dos trabalhadores e dos aposentados brasileiros — eles são os verdadeiros geradores de riquezas de geração após geração — para serem decapitados pelas guilhotinas do mercado financeiro internacional, sempre a serviço da concentração de renda e riqueza para que seus apaniguados, 1% da população da Terra, vivam sempre no modo nirvana.

Toda esta porcaria e infâmia para que os privilegiados da luta de classes vivam como verdadeiros paxás e nababos, a usufruírem a vida como loucos, viciados em luxos e dinheiros, e, com efeito, deixar bilhões de pessoas à míngua, sem condições de viver dignamente. Enquanto isto, a classe média lobotomizada e comprovadamente ignorante, apesar de seus diplomas e empregos, espera de boca aberta e braços levantados pelas sobras da plutocracia e de seus associados de menor envergadura, a sonhar, em sua idiotia, com o “pódio”, porque quer subir mais um degrau e se afastar da plebe que tanto ela despreza e odeia, como comprovou ao sair às ruas e apoiar, mais uma vez, outro golpe de estado de essência racista, elitista e sectária, pois o negócio é excluir para poucos se darem bem. 

Entretanto, lá vem o Guedes com suas imposições calhordas e covardes com a aquiescência de seu chefe fascista — o Bolsonaro. O modelo para sua reforma da previdência é uma ode à falta de compostura e respeito a qualquer ser humano que ainda respira. Esse boquirroto e fanfarrão, que pensa ser o Brasil sua possessão, é um Robin Hood às avessas e trata a inteligência alheia com escárnio e leviandade. E não é que o Paulo Guedes está decidido a matar o aposentado trabalhador de fome e tristeza? Pois é, este sujeito que nunca fez nada pelo Brasil, a não ser defender interesses da plutocracia promotora de guerras, considera-se dono do destino e da vida de dezenas e dezenas de milhões de pessoas...

Aí o que esse pequeno Mussolini faz? Resolve que as empresas parem de recolher suas contribuições ao Estado nacional, que pertence à Nação, consoante a Constituição e passem a encher os cofres já abarrotados de dinheiro dos fundos de capitalização privados. É isto mesmo, cara pálida! Não é um pesadelo que você teve ao dormir. É real... O Drácula ou o Lobisomem existem!

Continuemos. A ideia de jerico, ou melhor, seu pensamento malévolo tem ainda o propósito de que as empresas contribuam apenas com 8,5% quando até o momento é taxado 20%. Além dessa estupidez pensada e calculada, pois oportunista, Paulo Guedes, que odeia o Estado, mas sabe que os grandes empresários mamam vorazmente nas tetas dos governos, tem a cara de pau de propor ainda que os empregados passem também a contribuir com 8,5%. Além de ganhar mal e pagar dezenas de impostos, os trabalhadores ainda terão diminuídos seus parcos salários, porque cobrados com índices acima de seus recursos.

E o que irá acontecer se esses crimes perpetrados pelo governo fascista e ultraliberal de Bolsonaro realmente efetivar tal sandice e perversidade? Tais recursos sumirão dos cofres públicos e serão administrados pelos bancos, de preferência os privados nacionais e estrangeiros, a aumentar assim a dinheirama estratosférica que os banqueiros tem há muito tempo em seus cofres abarrotados. É isto o que irá acontecer, cara pálida, este sujeito imprudente e ganancioso, que finge pensar ser este governo de extrema direita sério, competente e republicano. Ledo engano. Ingenuidade mortal. Trata-se de um governo antinacional, antipopular e antidemocrático. Um governo entreguista e subalterno a empresas e governantes estrangeiros. Ponto.

Além disso, o famigerado plano de previdência de Paulo Guedes, que mente ao afirmar que a aposentadoria por meio de capitalização favorece o País, o Estado e os trabalhadores, é tão verdadeiro e benéfico quanto o nariz do Pinóquio e, efetivamente, irá igualar a vida dos trabalhadores brasileiros à péssima situação de vida dos trabalhadores chilenos, pois o Chile foi cobaia de governantes traidores e economistas criminosos, que levaram os aposentados chilenos ao desespero, inclusive com alto índice de depressão e, com efeito, vítimas de suicídio.

Realisticamente os trabalhadores e aposentados brasileiro irão perder renda. Por sua vez, de acordo com dados do próprio governo chileno, 60% dos trabalhadores não conseguem receber o benefício, cerca de US$ 226, bem menor que o salário mínimo de US$ 420. Além do mais, o que é um escândalo e de lesa humanidade, os fundos de pensão, que administram a previdência capitalizada, são estrangeiros e tem o controle de 80% do PIB do Chile.

Além de toda covardia digna de verdadeiros covardes, o Estado e os empregadores (os ricos) não contribuem. Agora, vamos às perguntas que não querem calar: “O que irá acontecer com vocês, no Brasil, trabalhadores e coxinhas de classe média? Vão virar escravos?!” Com a resposta, o drácula do Paulo Guedes, o caçador de escravos do fascista Jair Bolsonaro e dos banqueiros 

O modelo de capitalização da Previdência é roubo. Vou repetir: roubo e espoliação! Trata-se de uma imposição diabólica, porque até o fim do pagamento integral por morte esses bate-paus e testas de ferro do capitalismo internacional aboletados no poder querem dar fim. Querem também, em ação digna de malandros, pois repleta de má-fé, desvincular o salário mínimo dos benefícios sociais. O modelo para previdência do Bolsonaro e Guedes assalta o trabalhador e o Estado nacional. E o ladrão é o Lula. Durma-se com um barulho desse.

Essa gente brucutu e de alma malévola e violenta quer tirar tudo do Brasileiro, pois como todo mundo sabe os bárbaros gostam de barbárie; e os selvagens de selvageria. Depois o bando vai a Miami e a Orlando fazer compras ou visitar o Mickey e o Pateta, a fim de fingir que são civilizados. Este governo de fascistas e fanáticos do mercado cometerá incontáveis crimes, sendo que muitos deles de traição e hediondos contra o Brasil e o povo brasileiro. É isso aí.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247.Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247