Moro no Roda Viva já é um vexame anunciado

"Os repórteres escolhidos para a entrevista de Sérgio Moro, no Roda Viva, da TV Cultura, têm a obrigação moral de perguntar sobre os assuntos revelados pela #VazaJato", escreve Leandro Fortes, do Jornalistas pela Democracia. "Caso passem ao largo disso, recomendo que, ao fim do programa, procurem outra coisa para fazer. Porque, como jornalistas, estarão acabados"

(Foto: Agência Senado)

Por Leandro Fortes, do Jornalistas pela Democracia

Não há nada mais humilhante para um repórter do que se submeter a pautas prévias de assessorias de imprensa em entrevistas, sejam coletivas ou individuais.

Sempre tive como norte, nesses casos, perguntar, justamente, aquilo que era vetado pela assessoria. E ensinei a meus alunos, quando professor de faculdade de jornalismo: o tema vetado deve ser alvo logo da primeira pergunta.

Porque se o jornalista não fizer isso, vai estar desmoralizando a si e à profissão que abraçou.

A partir de agora, os repórteres escolhidos para a entrevista de Sérgio Moro, no Roda Viva, da TV Cultura, têm a obrigação moral de perguntar sobre os assuntos revelados pela #VazaJato.

Vejam bem: dos temas revelados, não da maldade dos hackers ou da origem ilegal das informações. Disso, a polícia já está cuidando.

Caso passem ao largo disso, recomendo que, ao fim do programa, procurem outra coisa para fazer. Porque, como jornalistas, estarão acabados.

(Conheça e apoie o projeto Jornalistas pela Democracia)

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247