Mourão: nada de aventura na Venezuela

"O vice Mourão declarou que no encontro do Grupo de Lima o Brasil vai manter a linha de não intervenção na Venezuela. Disse que pressão diplomática é melhor do que um ataque irracional. Essa é a posição dos militares brasileiros de um modo geral, tentando evitar instabilidade na região", diz o colunista Hayle Gadelha; "Apesar de apoiar Guaidó contra o presidente Maduro, nossos militares não têm o menor interesse em um conflito armado aqui em nossas fronteiras e menos ainda em um avanço irrestrito de Trump na região"

Mourão: nada de aventura na Venezuela
Mourão: nada de aventura na Venezuela (Foto: Esq.: Paulo Whitaker - Reuters / Dir.: Carlos Garcia - Reuters)

O vice Mourão declarou que no encontro do Grupo de Lima o Brasil vai manter a linha de não intervenção na Venezuela. Disse que pressão diplomática é melhor do que um ataque irracional. Essa é a posição dos militares brasileiros de um modo geral, tentando evitar instabilidade na região.

Mourão vai além: "a posição brasileira será um contraponto de um eventual movimento dos Estados Unidos em defesa de intervenção na Venezuela. Ao Brasil não interessa um conflito armado num país vizinho”.

Sobre os próximos passos, a reportagem ainda informa que a reunião em Bogotá acontece dois dias depois da tentativa de envio de ajuda humanitária à Venezuela pelas fronteiras do Brasil e da Colômbia. O Grupo de Lima é formado por 14 países das Américas. Destes, apenas o México não reconhece o opositor Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela. Guaidó participará do encontro de cúpula, que também terá a presença do vice-presidente dos EUA, Mike Pence.

A posição brasileira tem grande importância geopolítica. Apesar de apoiar Guaidó contra o presidente Maduro, nossos militares não têm o menor interesse em um conflito armado aqui em nossas fronteiras e menos ainda em um avanço irrestrito de Trump na região. O “Fora, Trump!” tem de ser de todos nós.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

blog

Jair no divã de Freud

O cartunista Miguel Paiva encena uma improvável ida de Bolsonaro a um divã de psicanalista - e, nada mais nada menos, que ao maior dos psicanalistas, Sigmund Freud: "Freud - O senhor está sendo...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247