“Mui Amigo”

Li, recentemente, a entrevista de um membro do Partido dos Trabalhadores, que disse ter sido contra a estratégia eleitoral de seu partido, condenando, assim, a escolha de Lula, para substitui-lo, uma vez que foi tornado preso politico para que não pudesse disputar as eleições

(Foto: Manu Dias (Governo da Bahia))

Jesus Cristo foi traído, de forma geral, por todos os seus seguidores, uma vez que a maioria esmagadora o abandonou na cruz.

Duas pessoas, entretanto, marcaram esse momento: Judas Iscariotes e Simão Pedro.

Judas era ladrão e acabou por dar lugar à traição para auferir mais dinheiro, às custas do inocente, como fizera várias vezes em relação às ofertas que ele, como tesoureiro, gerenciava. E entregou Jesus aos seus inimigos.

Pedro era amigo, companheiro de primeira hora, lider do colégio de apóstolos. Jesus morava com a família de Pedro.

Judas traiu Jesus por venalidade, Pedro traiu Jesus por covardia. Ainda que tivesse sido avisado por Jesus, Pedro não reconheceu que poderia trair, como se Jesus tivesse se equivocado no aviso… Pedro continuou e traiu o Mestre.

Jesus, embora, tenha perdoado o amigo, não deixou dúvida de que isso mexeu, profundamente, com ele, a ponto de Paulo de Tarso dizer que Jesus, ao falar-lhe da Eucaristia, disse: “Na noite em que fui traído”

Jesus, pelo diálogo que teve com Judas, esperava isso do Iscariotes. Mas, Pedro… Bem, de fato, só os amigos traem, uma vez que dos inimigos tudo se espera.

Li, recentemente, a entrevista de um membro do Partido dos Trabalhadores, que disse ter sido contra a estratégia eleitoral de seu partido, condenando, assim, a escolha de Lula, para substitui-lo, uma vez que foi tornado preso politico para que não pudesse disputar as eleições.

Não bastasse isso, disse que outro companheiro, também, pensava assim, e reafirmou a tese de que um candidato falastrão e bravateiro teria ganho se o seu partido não tivesse errado. Porém, segundo entendi, agora a história será diferente: este político, em questão, está pronto para ocupar este espaço e ser o próximo candidato à presidência e, para isso, está disposto a negociar com todos, mesmo com os que querem a manutenção da prisão política, marca maior de uma ditadura, que sofre o ex-presidente.

Não sei se coloco esse traidor ao lado de Pedro ou de Judas… Covarde ou Venal?

Acho que o colocarei ao lado de Judas… amigo, ele, certamente, nunca foi.

Decência é imperativo!

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247