Na cadeia, Lula encontrou-se com a espiritualidade e a história; isso terá grande repercussão

O jornalista Mauro Lopes escreve sobre o momento histórico que vivemos deste esta quinta à noite: as celas das cadeias politicas serão abertas. E receberemos um Lula renovado com seus encontros com a espiritualidade e a história do povo brasileiro

(Foto: Ricardo Stuckert)

Mauro Lopes, editor do 247 e fundador do Paz e Bem -  O que estamos vivendo no Brasil a partir da noite desta quinta (7) é algo que já vimos em outros momentos da história ao redor do mundo: a abertura das celas das prisões políticas.

É disso que se trata. Lula e os demais condenados da Lava Jato foram para a cadeia não por causa de "corrupção". No passado, outros líderes políticos no Brasil e no mundo foram aprisionados por "terrorismo" ou outras acusações falsas. Sempre houve falsas acusações. Aqui não foi diferente.

Portanto, o que vivemos a partir de ontem à noite é uma virada histórica. Abre-se um novo momento para o Brasil.

O que virá? Ainda não sabemos. Mas o fato é que Lula, como Mandela e Mujica, sai para liderar a mudança, o novo momento. 

Lula sai igual e, ao mesmo tempo, diferente do que entrou na cadeia.

Durante seu tempo de prisão política, Lula teve dois encontros que o marcaram: sua espiritualidade aflorou e ele mergulhou na história do povo brasileiro. Nem sei o que dizer, da alegria sem tamanho de, no Paz e Bem e 247, termos participado ativamente desses encontros, com nosso diálogo e cartas trocadas sobre espiritualidade e nossos cursos sobre Canudos e o "Retalhos da Nossa História", um pedido de Lula.

Lula sai para dois encontros renovados com o povo, como líder espiritual e como um grande professor de história.

Temos de volta o mesmo Lula. Ao mesmo tempo, teremos um Lula engrandecido, amoroso. Lula paz e bem.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247