Não se anule! Vamos lutar como um nordestino

A democracia, hoje, respira e enxerga esperança graças a força desse povo. Povo sofrido que sabe o que quer. Povo que viveu no governo PT a assistência. Povo que trabalha e exporta sua força de trabalho de norte a sul desse Brasil. Povo que vem salvando o Brasil. Não se anule! Vamos lutar como um nordestino

Não se anule! Vamos lutar como um nordestino
Não se anule! Vamos lutar como um nordestino (Foto: Stuckert)

 

O Estado democrático, vem sendo ameaçado desde o golpe de 2014 quando uma presidente eleita pelo povo foi retirada do governo através de um golpe.

Desde então, o Brasil vem sofrendo constantes abusos por parte do judiciário e de uma mídia golpista que se propõe a dar continuidade a esse sistema corrupto e opressor.

Em ano de eleição, e com o país no total caos econômico e social o fascismo ver a possibilidade de tomar conta do país.

Atravês das redes sociais ou com discursos inflamados de ódio , gestos violentos, pregam a intolerância e o achatamento das classes pobres como solução para o país

Uma onda de absurdos tem agora feito parte da rotina do brasileiro.

A destruição da placa com o nome da vereadora Marielle Franco – PSOL, assassinada brutalmente junto com seu motorista Anderson ultrapassou a barreira do vandalismo.

Um ato de desprezo à vida humana, agregado ao desejo em explanar um sentimento de ódio e repulsa às minorias. – Marielle uma mulher, negra, homossexual e oriunda do complexo da Maré.

A onda fascista não se incomoda com o barulho que provoca. Percebe, nesse momento de instabilidade e descrença, provocados pelo golpe, o ponto de partida para instalação de seu regime perverso.

Outro fato chama atenção:

Uma escola conceituada e tradicional localizada em um dos bairros mais nobres do Rio de janeiro protagonizou um episódio lamentável.

A instituição de ensino suspendeu a leitura do livro "Meninos sem patria" 1981- Luiz Puntel, a pedido dos pais que alegaram que o livro continha doutrina comunista.

- Os dias prosseguem e a caravana fascista não pára.

Um episódio triste, marcou o dia das eleições, que já foi conhecido como festa da democracia.

A vítima fatal ocorreu no Estado da Bahia onde o mestre de capoeira e produtor cultural Moa do Katendê, foi brutalmente assassinado a golpes de facadas por expressar sua opinião e opção partidária.

Os capítulos de bárbarie não param por aí, ofensas se multiplicam nas redes sociais e nas ruas.

Os seguidores do candidato que prega o ódio parecem estar se sentindo encorajados e livres a expressar todo o sentimento antes contido.

O medo paira sobre nós que buscamos através da democracia igualdade para todos.

Na apuração dos votos válidos o coração apertava a cada instante. O candidato que vai contra a tudo que foi conquistado através de muita luta , perseguição, láguimas e dor avançava .

Todavia, um povo guerreiro deu força a centelha da esperança, o Nordeste barrou o avanço da caravana do mal.

Peço licença a você leitor, para um breve agradecimento:

"Obrigado Nordeste por nos salvar! Obrigado 1000 vezes.

A democracia, hoje, respira e enxerga esperança graças a força desse povo.

Povo sofrido que sabe o que quer.

Povo que viveu no governo PT a assistência.

Povo que trabalha e exporta sua força de trabalho de norte a sul desse Brasil.

Povo que vem salvando o Brasil.

Famílias Silvas, Gomes, Lima, e tantas outras....

Aos Josés, Antonios e Antonias, Marias, Raimundos, Raimundos, Severinos, Gonçalos e Gonçalas, Terezas e tantos outros e outras:

Aquele abraço!"

Começemos então uma nova etapa, agora é hora de estarmos juntos contra o fascismo, a ameaça e o medo.

Não se anule! Vamos lutar como um nordestino.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Chile, manifestações
Fernando Rosa

O laboratório "explotó"

"Os povos, a América Latina e o Brasil, com Lula a frente, estão deixando claro que não aceitarão a recolonização selvagem que o imperialismo pretende impor à região", escreve o jornalista Fernando...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247