Natal de Târgoviste

"Sempre na contramão da ciência e ignorando os protocolos e determinações da OMS, o governo Bolsonaro atuou, desde sempre, como esclareceu a CPI, no sentido de faturar com a pandemia em detrimento da saúde e da vida dos brasileiros"

www.brasil247.com -
(Foto: Agência Brasil)


Em 16 de março de 2020, em relação à preocupante pandemia de COVID-19 declarada pela Organização Mundial da Saúde, a Rede de Bioética da América Latina e do Caribe - UNESCO, divulgou uma declaração que continha essas preocupações, entre outras:

“A situação atual demonstra a importância dos sistemas de saúde com acesso universal, que devem garantir acesso à saúde para toda a população, e as grandes fragilidades que os chamados sistemas de saúde de “cobertura universal” representam, pois a saúde de indivíduos e a saúde das comunidades dependem de seu poder aquisitivo. Isso resulta, portanto, na falta de atenção às necessidades de saúde de uma maneira abrangente (incluindo a prevenção de doenças e a promoção da saúde) que, além de promover a desigualdade, facilita a disseminação de doenças (como o novo coronavírus) para toda a sociedade. Os Estados devem ser obrigados a cumprir o direito à saúde: "não tomar medidas apropriadas para dar pleno efeito ao direito universal de usufruir do mais alto nível possível de saúde" e a falta de uma política nacional de segurança, implicam em uma violação de direitos fundamentais. Pandemias como o COVID-19 demonstram, assim, o grau de permanência em cada país e em cada comunidade. Essa pandemia reforça que é essencial ter orçamentos em saúde e educação que não sejam limitados ou condicionados por situações políticas ou econômicas, pois em casos de risco, a saúde pública deve garantir que toda a população possa contar com o necessário para garantir o acesso aos cuidados de saúde que certifiquem o bem-estar individual e coletivo”.

Sempre na contramão da ciência e ignorando os protocolos e determinações da OMS, o governo Bolsonaro atuou, desde sempre, como esclareceu a CPI, no sentido de faturar com a pandemia em detrimento da saúde e da vida dos brasileiros. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Porém, a conta está chegando, excelência! A Conep (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa) denunciou à Procuradoria Geral da República (PGR), que há indícios de irregularidades nas condições em que a pesquisa com proxalutamida, remédio experimental contra câncer de próstata, foi aplicada no Amazonas no tratamento contra a Covid.  De acordo com o documento, pelo menos 200 mortes de voluntários foram reportadas durante o estudo. A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) considerou a denúncia das mortes, uma das infrações éticas mais graves da história da América Latina.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O posicionamento da UNESCO encorpa o relatório final da CPI que indiciará Jair Bolsonaro, e pelo menos mais trinta, por crimes durante a pandemia, com encaminhamento do relatório ao Tribunal Penal Internacional. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Esses genocidas merecem o natal de Târgoviste, pelo mal que fizeram à população na área sanitária, social, humanitária, civilizatória e econômica. 

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email