Neymar, ao contrário de você, torço para o Brasil!

Digo ao tão moleque que ser patriota vai além de se sujeitar a apoiar uma seleção cbfiana e todas suas mazelas, mais ainda pela representatividade que tem como figuras pífias e reacionárias como ele



A fala do moleque Neymar sobre “ser patriota” é, no mínimo, incoerente com suas atitudes. Um sujeito vil, egocêntrico que pensa apenas em si. E não é de hoje. Permitam-me chamá-lo de Caymar, justamente porque sempre achou que a “malandragem” era intrínseca ao futebol – mesmo esse tipo de atitude sendo condenada entre os próprios futebolistas.

Digo ao tão moleque que ser patriota vai além de se sujeitar a apoiar uma seleção cbfiana e todas suas mazelas, mais ainda pela representatividade que tem como figuras pífias e reacionárias como ele. Afinal, que patriotismo é esse que ele cobra (confunde) ao mesmo tempo que se omite perante as mais de 530.000 vidas que se perderam por incompetência de um presidente (sic) que ele mesmo apoia? Onde está a indignação desse mesmo garoto que, dado seu marketing pessoal e toda influência entre jovens (ainda analfabetos políticos), seria de boa vinda para conscientizar e manifestar apoio à vacinação? Por que você, que se diz de origem humilde e “favelada”, não se pronuncia sobre as investigações de Marielle Franco? Cadê sua revolta pelos 19 milhões de “torcedores” que estão passando fome no Brasil – o mesmo país que defende e está de volta ao Mapa da Fome?

Não, Neymar, você não é patriota nem aqui, nem em Paris. Você é apenas um menino mimado que não amadurece. Um Peter Pan fanfarrão. Um menino chorão, regado a dólares e que não se importa com as pessoas. Um cara que, aquém de todo caos político, ambiental e social que seu país passa, prefere organizar festinhas milionárias clandestinas em plena pandemia, lacrando nas redes sociais. Um garoto misógino que se acha superior a tudo e a todos, se achando no direito até de abusos/estupro, afinal, tem dinheiro – sem abordar os casos de sonegação de impostos. Um mero jogador de futebol que cairá no ostracismo quando se aposentar, pois não tem a grandiosidade de um Casagrande, Sócrates, Raí, Marta e Formiga – para citar alguns exemplos de jogadores e jogadoras cidadãs.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Esses, Caymar, têm e terão sempre o apoio dos brasileiros e brasileiras que são efetivamente patriotas e empáticos. Não tente confundir a sociedade com seu analfabetismo político, tal como a famigerada Ditadura Militar tentou fazer em 1970, surrupiando (como é típico dos milicos) o termo de Nelson Rodrigues – “pátria de chuteiras” – para angariar apoio ao regime assassino, tal como é a política de seu ídolo Bolsonaro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Você, garoto, é um pulha! Não será xingando e ofendendo brasileiros e brasileiras que conseguirá apoio – vindo de você, qualquer ofensa é elogio. Torci e torço (desde muito tempo) para a seleção Argentina justamente pelo histórico que ela traz de luta e resistência através de seus atletas – desde “la mano de dios” de Maradona, na vitória contra os piratas ingleses perante os recentes acontecimentos envolvendo as Malvinas argentinas, até mesmo as declarações e cobranças de Messi por maiores investimentos em educação e condições para as pessoas durante a pandemia – além de doações para auxílio no combate à pandemia, sem qualquer holofote.   

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Esses sim são verdadeiros exemplos que sempre se manifestaram publicamente  pelas causas de interesses coletivos, seja de seus próprios países ou causas internacionalistas, como a questão Palestina e os abusos dos EUA para com Cuba e nossos vizinhos latino-americanos, por exemplo. E você, o que fez? Mandou-nos ao cara***!

Torcer para a seleção Argentina, portanto, é mais do que admirar o futebol. É apoiar e dizer que somos contra celebridades alienadas e apolitizadas como você. É valorizar o contexto internacional de luta pela igualdade e pelos oprimidos, é torcer pela derrota de regimes autoritários que tentam tirar proveito da alienação pública. E no recente caso, é mais uma demonstração de que não apoiamos esse desgoverno genocida, homofóbico, racista, xenofóbico e lesa-pátria. O mesmo desgoverno que você apoia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email