'Nossa casa está queimando, literalmente', alerta Macron sobre incêndios na Amazônia

O colunista Ricardo Kotscho, do Jornalistas Pela Democracia, diz que Bolsonaro se isola na crise amazônica: "sob o alto comando do ex-capitão Jair Bolsonaro e dos seus generais de pijama, que se divertem ou se omitem vendo a floresta amazônica arder em chamas, o Brasil marcha rumo ao completo isolamento diante da reação dos principais líderes mundiais."

Por Ricardo Kotscho, para os Jornalistas Pela Democracia - Enquanto Jair Bolsonaro, completamente alienado da realidade, culpa as ONGs internacionais e a imprensa pelas queimadas que seu governo está patrocinando na Amazônia, devastando a maior floresta do mundo, o presidente da França, Emmanuel Macron, alertou nesta quinta-feira para a gravidade de uma “crise internacional”.

E escreveu em seu Twitter:

“Nossa casa está queimando. Literalmente. A floresta amazônica – os pulmões que produzem 20% do oxigênio do nosso planeta – está em chamas. É uma crise internacional”.

Macron classificou como “emergência” a discussão sobre a Amazônia, ainda esta semana, na reunião do G-7, que reúne os maiores países do mundo ocidental.

Sob o alto comando do ex-capitão Jair Bolsonaro e dos seus generais de pijama, que se divertem ou se omitem vendo a floresta amazônica arder em chamas, o Brasil marcha rumo ao completo isolamento diante da reação dos principais líderes mundiais.

Por aqui, os líderes do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal fingem que nada está acontecendo na Amazônia, mais preocupados com o varejão das reformas, a indicação do filho 03 para embaixador nos Estados Unidos e a crise na Polícia Federal, como se isso fosse importante.

Que diferença faria a essa altura do campeonato quem vai ganhar a peleja entre Bolsonaro e Moro para ver quem manda na Polícia Federal?

Quase na mesma hora da advertência do presidente francês, o secretário geral da ONU, Antonio Guterres, manifestou-se “profundamente preocupado com o problema da floresta” (na coluna de ontem, eu tinha perguntado se não seria o caso de uma intervenção do Conselho de Segurança).

“Não podemos permitir mais danos a uma fonte importante de oxigênio e biodiversidade”, declarou Guterres.

Debruçado sobre a grade de proteção na saída do Palácio da Alvorada, o ex-capitão disparou para todos os lados, mas não falou nada sobre quais as providências que o governo brasileiro está tomando para combater as queimadas registradas em mais de 74 mil focos na Amazônia e em outras regiões do país _ 84% a mais do que no mesmo período do ano anterior.

É nisso que dá eleger para presidente da República um deputado do baixíssimo clero, afastado pelo Exército, que nada fez em 30 anos de mandato, além de ofender adversários, defender torturadores e negar que a ditadura militar tenha existido. Todo mundo sabia disso e, mesmo assim, lhe deu 57 milhões de votos.

Por ação ou omissão, os brasileiros agora passam por um vexame mundial, com o país se tornando triste pária na sociedade das nações civilizadas.

Em seus delírios de conspiração, Bolsonaro já não é uma ameaça só para o Brasil, mas para o mundo.

Vejam o que disse o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, após as declarações de Emmanuel Macron: “Europa usa Amazônia para confrontar princípios capitalistas. Vou agora ver coisa mais importante”.

Dá para acreditar numa coisa dessas? Vão dizer agora que toda a Europa foi dominada pelo comunismo, quase quatro décadas após o fim da Guerra Fria?

Vida que segue.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247