Nzambi, nos dê sabedoria para votar em Boulos

Nesse momento, vivenciamos um marco na história do Brasil: a possibilidade de escolhermos para representante de uma das maiores cidades do mundo, São Paulo, alguém que manifesta explicitamente o compromisso com os diversos setores da população paulista

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

No contexto político no qual vivemos hoje, onde a ameaça e a lesão fática sobre os direitos humanos passaram a ser cada vez mais comuns nos noticiários, fato esse que é direto e indiretamente influenciado por retóricas políticas inescrupulosas, sejam do executivo, parlamentares ou de youtubers e demais influenciadores que consolidam suas notoriedades sobre a ignorância e confusão de uma população carecida de educação plena e libertadora. 

Seja como for, a necropolítica instalada em nosso querido Brasil, urge ser interrompida para que possamos assumir os rumos apregoados em nossa Constituição que inegavelmente é a carta cidadã que inaugurou o novo constitucionalismo na américa latina, pautado na pluralidade e garantias à dignidade humana, confluída com o desenvolvimento sustentável e integral da economia, em suma, os objetivos de nossa querida república são dotados de tamanha nobreza que o fato de vivenciarmos tamanho absurdo no plano político, econômico e social nos causa não só desconforto, mas indignação. 

Sabemos que como população negra e/ou integrantes do candomblé, umbanda, cultos, culturas tradições, espiritualidade e ancestralidade africana, somos frequentemente alvo não só de políticas arbitrárias, mas de violências diversas, simbólicas e muitas vezes física por parte de uma população manipulada, contra isso, não há outra alternativa viável que não seja a busca pela conscientização da sociedade africana brasileira por meio de políticas públicas adequadas. 

Nesse momento, vivenciamos um marco na história do Brasil, ou seja, a possibilidade de escolhermos para representante de uma das maiores cidades do mundo chamada São Paulo, com mais de 12 milhões de habitantes, contingente populacional majoritariamente preta(negra), alguém que manifesta explicitamente o compromisso com os diversos setores da população paulista e, sobretudo, com aqueles que realmente necessitam da intervenção do Estado para assegurar a concretização da dignidade da pessoa humana, conceito central para efetivação das ações públicas em todos os ramos e frequentemente esquecido para se atender os donos do capital, os donos do dinheiro.

Ou seja, no exercício de nossa democracia, ainda em maturação, não podemos mais ser reféns dos interesses da ganância de uma parcela ínfima de milionários, reflita conscientemente, sobre as alternativas disponíveis para sua representação. Observe quem está mais identificado com você, não de uma maneira meramente retórica, mas de história de vida e de luta. Procure observar quem esteve mais à frente dos interesses da imensa maioria de trabalhadores dessa nossa querida cidade e, quem se mantém coerente com essa luta. 

Portanto, eu como um dos representantes das comunidades de matrizes africanas no Brasil, venho publicamente a conclamar a todos os demais pais, mães, filhos e filhas de Santo, para que no exercício democrático, saibamos conscientemente em quem estaremos votando e autorizando para que determine nossas vidas nos próximos 4 (quatro) anos. Aposto e acredito em Guilherme Boulos. Nguzu e que Nzambi nos dê sabedoria!!

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247