O calcanhar de Aquiles de Bolsonazi

"Bolsonazi precisa esconder que, se for eleito, as condições de vida da grande massa da população só piorarão. Os 27 milhões de desempregos terão seu contingente aumentado. O desmonte dos direitos sociais se prolongaria com seu governo", escreve o sociólogo Emir Sader; ele alerta que "essa é a questão central para colocar para as pessoas", que pode vir também "acompanhada da pergunta se a vida deles tinha sido melhor em termos de emprego, de salário, de programas sociais e como piorou com o governo Temer. E como Bolsonazi e seu ministro da economia prometem manter a mesma política econômica"

O calcanhar de Aquiles de Bolsonazi
O calcanhar de Aquiles de Bolsonazi

O objetivo maior, aquele pelo qual as elites dominantes apoiam a um tipo tão desqualificado, pessoal e moralmente, como o Bolzonazi, é o de manter o modelo neoliberal. O golpe contra a Dilma teve, por detrás da mascarada das pedaladas fiscais, o objetivo de reinstalar esse modelo, programa fundamental do capitalismo mundial no período histórico atual.

Quando tratou de ganhar as graças do empresariado, Bolsonazi não hesitou em buscar um economista neoliberal, bem ao agrado dos setores economicamente dominantes. Manteve o discurso que o fez popular, com toda sua truculência, alegando que com isso estaria protegendo a segurança das pessoas.

Mas da mesma forma que passou com o golpe de 2016, são estratagemas, justificativas demagógicas para o verdadeiro objetivo que interessa – o modelo econômico neoliberal, que promove a hegemonia do capital financeiro na economia. Da mesma forma que Henrique Meirelles servia para afiançar o apoio do grande empresariado, o nome de Paulo Guedes tem esse papel.

Por isso que Bolzonazi trata de esconder toda sua política econômica, apelando para o Guedes, como se se tratasse de uma questão técnica, quando na verdade é o aceno fundamental para que o grande empresariado tolere todas suas imbecilidades, porque em troca teriam a garantia da manutenção do neoliberalismo.

Como sabe que esse modelo é o responsável fundamental pela falta total de apoio ao governo de Temer, Bolsozani trata de evitar os temas que levaram ao isolamento do governo atual: salários, emprego, direitos trabalhistas, etc., etc. Porque sabe que seu discurso resistiria pouco, diante das perguntas que podemos colocar para todos os que votaram nele:

Sua situação econômica melhorou ou piorou com o governo Temer? Como está em termos de emprego, de salários, de trabalho com carteira de trabalho, de direitos e programas sociais?

Bolsonazi precisa esconder que, se for eleito, as condições de vida da grande massa da população só piorarão. Os 27 milhões de desempregos terão seu contingente aumentado. O desmonte dos direitos sociais se prolongaria com seu governo. A miséria, o abandono, a população morando nas ruas só aumentará, porque a política econômica seria a mesma do governo Temer e seus efeitos seriam os mesmos.

Essa a questão central para colocar para as pessoas. Pode também ser acompanhada da pergunta se a vida deles tinha sido melhor, em termos de emprego, de salário, de programas sociais – Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, entre outros. E como a vida deles piorou com o governo Temer. E como Bolsonazi e seu ministro da economia prometem manter a mesma política econômica, com as mesmas consequências negativas para a vida deles.

Foi o calcanhar de Aquiles do governo Temer, foi o responsável pela falta total de apoio da candidatura do Meirelles. E é o ponto mais frágil da candidatura do Bolzonazi, mais além da religião das pessoas e de outros valores que elas professam.

Temos que perguntar às pessoas o que o seu candidato promete que vai fazer para acabar com o desemprego. Se ele se preocupa com o desemprego, se fala prioritariamente do tema. Ou se desconhece, não se interessa por isso.

Recordar que ele é favorável a manter os altos salários dos deputados, como já declarou, que quer manter o auxilio moradia para ele e para seus filhos, mesmo se eles tem casa na cidade onde moram. Como isso é imoral, logo ele que disse que é contra a corrupção. Recordar com ele não declarou grande parte dos bens que possui na sua declaração do imposto de renda. Como um dos seus filhos enriqueceu mais de 400% desde que é deputado.

Mostrar como ele mente. Como fala as piores coisas das mulheres, que ele considera inferiores, que devem ganhar menos pelo mesmo emprego. Como ele fala mal dos negros, dos nordestinos. Como ele é a favor dos ricos, dos banqueiros, que todos o apoiam.

Confrontar o que ele diz com o que ele é. É a melhor forma, a mais convincente, para reverter os votos decisivos nestes últimos dias destas eleições decisivas para o Brasil e para o nosso povo.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247