O decreto

Letra e Música de Nêggo Tom: Pare! Mão na cabeça! Diga onde vai? E eu não quero ouvir, nem um, ai! E vai falando o que faz aqui. Nós somos soldados, e até onde eu sei. Fomos chamados pra manter a lei. E os meus olhos estão sobre ti

Letra e Música de Nêggo Tom: Pare! Mão na cabeça! Diga onde vai? E eu não quero ouvir, nem um, ai! E vai falando o que faz aqui. Nós somos soldados, e até onde eu sei. Fomos chamados pra manter a lei. E os meus olhos estão sobre ti
Letra e Música de Nêggo Tom: Pare! Mão na cabeça! Diga onde vai? E eu não quero ouvir, nem um, ai! E vai falando o que faz aqui. Nós somos soldados, e até onde eu sei. Fomos chamados pra manter a lei. E os meus olhos estão sobre ti (Foto: Nêggo Tom)

Letra e Música: Nêggo Tom.
 

Pare! Mão na cabeça! Diga onde vai?
E eu não quero ouvir, nem um, ai! 
E vai falando o que faz aqui.
Nós somos soldados, e até onde eu sei 
Fomos chamados pra manter a lei
E os meus olhos estão sobre ti

Posso fazer busca e apreensão 
Posso matar toda essa multidão
Na sua casa, a qualquer hora eu posso entrar
O chefe de estado me deu permissão 
Vou desfilando com o meu canhão
Mas eu não entro em qualquer lugar. (Não!)
Eu tô na porta da favela, no beco, na entrada da viela.

Eu tô na captura de um corpo sob o céu azul.
Eu tô na escada, na quebrada. Eu tô de olho na parada!
Na cola da molecada que chega na zona sul.
Eu tô rondando aquela escola, onde o pobre joga bola. 
"Bora!" Agora! "Vamo" entrar de sola nesse rachão. 
Eu tô de olho em mais um preto, em mais um pobre, em mais um "leito"
Em como dar um jeito, de guardar os restos da operação.
E viram no ipiranga, às margens rasas, 

De um morto, um antebraço flutuante.
E o réu, em liberdade desse ato estúpido
Protege essa cidade nesse instante.
Eu tô por perto! Fica esperto! Anda certo! 

Sempre reto! Ao meu comando! Eu mando! 
O meu decreto é a lei do cão.
Eu tô a mando do estado. Eu vim pra dar o seu recado: 
"O povo aqui, tá censurado!" Eu tô amando essa missão. 
Eu tô na esquina, eu tô filmando aquela menina. 
Eu tô em busca de uma rima certa 
Pra manter aberta a tampa do caixão. 
Eu tô disposto! Eu sinto gosto! Eu viro o rosto. 
No meu posto, eu sou um encosto.
Isso aqui é intervenção.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Letra e Música de Nêggo Tom: Pare! Mão na cabeça! Diga onde vai? E eu não quero ouvir, nem um, ai! E vai falando o que faz aqui. Nós somos soldados, e até onde eu sei. Fomos chamados pra manter a lei. E os meus olhos estão sobre ti
blog

Eros

Do jeito que estava não podia continuar. Não havendo compradores para a única mercadoria que lhes sobrava arrumaram uma maneira de ganhar a vida, uma nova

Ao vivo na TV 247 Youtube 247