O fascista

Jair Bolsonaro é um fascista dos trópicos que não é nacionalista. Nem isto o boçal o é, pois entreguista, colonizado, submisso e desprovido de projeto de soberania e independência para o Brasil, além de combater ferozmente e covardemente a emancipação social e econômica do povo brasileiro

O fascista
O fascista (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Fascistas são geralmente militantes de extrema direita, nacionalistas violentos, financiados por grandes corporações capitalistas e que lutam para impor às sociedades o partido e o pensamento únicos.

Jair Bolsonaro é um fascista dos trópicos que não é nacionalista. Nem isto o boçal o é, pois entreguista, colonizado, submisso e desprovido de projeto de soberania e independência para o Brasil, além de combater ferozmente e covardemente a emancipação social e econômica do povo brasileiro.

Nem para fascista o Bozo com complexo de vira-lata, autoritário com os pobres e subserviente aos ricos serve, pois que programaticamente, politicamente e ideologicamente vazio de conhecimento, mas pleno de ignorância, preconceitos e violência. O fascista ama a liberdade dele e os grilhões para quem ele considera ter o destino de ser empregado - subalterno.

O eleitor de fascistas, na verdade, não se sente indignado com a corrupção, pois o fascista é moralmente corrompido. O eleitor do fascista, do Bolsonaro, por exemplo, odeia a democracia, porque para se viver em um regime democrático tem de compreender e aceitar que os direitos e as leis são para todos.

Os fascistas são irremediavelmente sectários e seus valores superficiais e falsos, pois geralmente suas ações e atitudes não condizem com o que pregam para a sociedade. Trata-se do falso moralista - o cretino que fala em Deus, pátria e família, mas que odeia com paixão seu país e conterrâneos, mas adora fervorosamente, por exemplo, os EUA.

A verdade é que o fascista, tanto o político quanto seu eleitor, usam o tema corrupção como um processo de acusação, perseguição e destruição de seus adversários políticos e sociais. O fascista não combate a corrupção, pois a corrupção o favorece e o beneficia - o enriquece e o privilegia.

A verdade é que os milhões de fascistas e direitistas que vivem no Brasil sempre combateram a igualdade de oportunidades, porque jamais aceitaram a modesta melhoria na qualidade de vida do povo e dos trabalhadores brasileiros.

Para o bem da verdade, os direitistas ensandecidos pelos seus preconceitos de toda ordem e monta deram um golpe de estado terceiro-mundista, cucaracha como as caras e as almas deles, para desmontar o pequeno estado de bem-estar social edificado pelos governos petistas de Lula e Dilma.

Eles odiaram, dolorosamente, ver pretos, pobres, indios, trabalhadores, mulheres, gays, nordestinos, quilombolas, portadores de deficiências, idosos e despossuídos serem tratados como gente ou cidadãos, pois escravocratas seculares de raízes profundas.

Por isto o ódio atávico e irracional a Lula e Dilma Rousseff. Lula representa o povo, a alma do povo, o trabalho do povo, que a casa grande brasileira há séculos reprime, odeia e mata, mas que jamais abriu mão de tal labuta para enriquecer e ser servida.

A escravidão que propicia aos fascistas, diabolicamente, o desprezo à vida das pessoas ou grupos com os quais não se identificam, porque se consideram superiores, apesar de morrerem e terem de ir ao banheiro por toda a vida. O fascista é antes de tudo e qualquer coisa um incomparável e inigualável imbecil.

A corrupção não incomoda os fascistas, pois suas almas e espíritos apodreceram, como demonstram, sem deixar dúvidas, nas redes sociais e nos seus dias e noites, em suas rotinas.

A corrupção tanto não os incomoda que conviveram tranquilamente com o corrupto e traidor Michel Temer, chefe de um desgoverno pária, antinacional, antipopular, e desprezado moralmente nos fóruns internacionais. Os apoiadores de fascistas recolheram suas panelas, as camisas amarelas e não protestaram uma única vez.

O partidário de golpe de estado é o eleitor de fascistas em todas as épocas. São seus cúmplices, assim como também elegeram o perverso e também fascista e corrupto Jair Bolsonaro, acusado de ser chefe de milícia, juntamente com seus filhos, lamentavelmente bárbaros e despossuídos de humanidade.

O fascista é o mensageiro do ódio e da violência, porque ele não sente empatia e respeito pelo seu próximo, principalmente o que pensa diferente dele. Ele é desprovido de compaixão, a demonstrar, principalmente a partir de 2013 no Brasil, que está disposto a qualquer tipo de violência para impedir que o Brasil conquiste seu desenvolvimento social e econômico e, com efeito, torne-se uma sociedade e Nação plural, justa, igualitária e democrática.

O fascista, até o sujeito que não sabe que é um, é diabólico. O fascismo é a dissolução da vida e do amor ao próximo. Ser fascista significa desprezar a inteligência e não reconhecer que todo ser humano tem direito a oportunidades e ser livre para pensar, se locomover e se expressar.

O fascista peca por sua desumanidade e peca sem parar, porque desumaniza seu semelhante para ter hegemonia econômica e de classe social. Para se engrandecer e dessa forma amparar seus fracassos e recalques, o fascista deforma sua face humana e libera vergonhosamente a besta odienta que mora naquele que flerta com o ódio e abraça a iniqüidade.

O fascista é o mau cheiro exalado pelo fascismo, que reverbera a violência e nega a compaixão e a vida. Derrotar o fascismo mais do que uma questão de honra é amar a vida e as liberdades humanas. #LulaLivre! É isso aí.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247