O Rio sob risco

Marcelo Crivella precisa colocar a recuperação dessas estruturas na lista de prioridades da Prefeitura. O prefeito não pode esperar um novo desastre para tomar providências

(Foto: Agência Brasil)

Infelizmente, não foi surpresa para nós a conclusão do relatório do Tribunal de Contas do Município (TCM), divulgado na tarde de ontem, 06/11, que apontou que o Rio tem, atualmente, 28 elevados, pontes e viadutos em estado precário de uso, sendo que oito deles com altíssimo risco de ruptura, podendo desabar a qualquer momento.

Como presidente da CPI que investiga o desabamento do túnel acústico Rafael Mascarenhas, no Joá, tenho acompanhado a situação crítica dos cerca de 2 mil túneis, viadutos, passarelas e pontes da cidade, por onde, diariamente, circulam milhões de pessoas e milhares de veículos.  Na última semana, publiquei uma nota nas redes sociais denunciando que, desde 2017, os investimentos em recuperação e conservação desses equipamentos só fizeram diminuir, colocando a todos nós em risco.

A própria Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação reconhece que 95 das estruturas precisam de manutenção estrutural urgente. Só que ainda não começou as obras e serviços.

Há problemas em equipamentos de todas as regiões da cidade, Norte, Sul, Oeste e Centro; o que está em pior situação é o Elevado Engenheiro Freyssinet, mais conhecido como Elevado Paulo de Frontin, no Rio Comprido, que apresenta 16 trechos comprometidos! 

Agora, o relatório do TCM registra que, "em 89% das obras visitadas, há possibilidade de queda de material sobre veículos e pessoas; em 82%, há necessidade de substituição das juntas de dilatação; em 71% dos casos, há sinais de infiltração (...)".

Na lista dos equipamentos em estado mais crítico, estão o viaduto mestre Cartola, na Mangueira; a passarela em frente ao Hospital Salgado Filho, no Méier; o Elevado das Bandeiras, no Joá; a passarela próxima à estação de Metrô de Del Castilho; o viaduto Oscar Britto e a passarela da Rua Rodrigues Campelo, ambos em Campo Grande; o viaduto de Acesso à Linha Vermelha e a Ponte Velha da Joatinga.

Marcelo Crivella precisa colocar a recuperação dessas estruturas na lista de prioridades da Prefeitura. O prefeito não pode esperar um novo desastre para tomar providências. Não queremos outros desabamentos como ocorreu no Rafael Mascarenhas; é preciso agir logo.

Acorda, prefeito!

Ao vivo na TV 247 Youtube 247