O STF, a caserna do fascismo, aprofunda o golpe de estado em dois atos

O colunista do 247 Daniel Samam critica o ministro do STF Alexandre de Moraes, que deu "mais uma contribuição ao golpe em curso" ao colocar na pauta do Supremo o parecer dele, favorável à aprovação pelo Congresso Nacional, de uma Emenda Constitucional que altera o sistema político brasileiro e institui o parlamentarismo; "No entendimento de uma ala de juristas só é possível mudar o regime de governo com a realização de uma nova Constituinte. Mas, do STF, a caserna do fascismo, pode se esperar tudo, menos o bom senso", diz Samam

O colunista do 247 Daniel Samam critica o ministro do STF Alexandre de Moraes, que deu "mais uma contribuição ao golpe em curso" ao colocar na pauta do Supremo o parecer dele, favorável à aprovação pelo Congresso Nacional, de uma Emenda Constitucional que altera o sistema político brasileiro e institui o parlamentarismo; "No entendimento de uma ala de juristas só é possível mudar o regime de governo com a realização de uma nova Constituinte. Mas, do STF, a caserna do fascismo, pode se esperar tudo, menos o bom senso", diz Samam
O colunista do 247 Daniel Samam critica o ministro do STF Alexandre de Moraes, que deu "mais uma contribuição ao golpe em curso" ao colocar na pauta do Supremo o parecer dele, favorável à aprovação pelo Congresso Nacional, de uma Emenda Constitucional que altera o sistema político brasileiro e institui o parlamentarismo; "No entendimento de uma ala de juristas só é possível mudar o regime de governo com a realização de uma nova Constituinte. Mas, do STF, a caserna do fascismo, pode se esperar tudo, menos o bom senso", diz Samam (Foto: Daniel Samam)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O Supremo Tribunal Federal (STF), bem como boa parte do Poder Judiciário, o Ministério Público (MP), a Polícia Federal (PF) contribuem para a escalada de intolerância e ódio no Brasil.

Primeiro, o ministro Alexandre de Morais autorizou que, Gaudêncio Fidélis, curador da exposição "Qeermuseu - Cartografias da diferença na arte brasileira". ser levado à força, em condução coercitiva, para Brasília-DF para depor em uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) de maus-tratos e pedofilia do Senado, à pedido do senador parafascista, Magno Malta (PR-ES). A mais alta corte do Brasil trata um curador de arte como um criminoso demonstra o caráter protofascista dos ataques aos direitos democráticos às esferas da liberdade de expressão e produção artística. O STF permite que os artistas brasileiros sejam privados em seus direitos mais básicos, como os de livre pensar e produzir artisticamente.

Não satisfeito, Alexandre de Moraes dá mais uma contribuição ao golpe em curso ao colocar na pauta do Supremo o parecer dele, favorável à aprovação pelo Congresso Nacional, de uma Emenda Constitucional que altera o sistema político brasileiro e institui o parlamentarismo. Essa Ação de Inconstitucionalidade (AdIn) da Emenda Constitucional estava engavetada há décadas. A ação que será pautada no STF questiona se a mudança de regime de governo para o parlamentarismo pode ser feito por meio de Emenda Constitucional, que está pronta no Congresso Nacional. Logo, é preciso lembrar que o povo brasileiro já foi consultado duas vezes e optou pelo regime presidencialista.

No entendimento de uma ala de juristas só é possível mudar o regime de governo com a realização de uma nova Constituinte. Mas, do STF, a caserna do fascismo, pode se esperar tudo, menos o bom senso.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247