O udenismo e o 'golpe paraguaio'

É sempre assim. A esquerda chega ao poder pelo voto, eles dão um jeito de derrubar, sempre com o auxílio luxuoso da mídia tradicional

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A direita latino-americana é craque em golpes. Com dois poderosos aliados, a mídia e o dinheiro, deita e rola na política do continente.

Se não ganha no voto, vai para porrada: golpe militar na Argentina, Uruguai, Chile e Brasil. No século XXI a direitona ficou mais civilizada e sem quepes e coturnos derrubou Zelaia em Honduras, Chávez na Venezuela e Lugo no Paraguai. É sempre assim. A esquerda chega ao poder pelo voto, eles dão um jeito de derrubar, sempre com o auxílio luxuoso da mídia tradicional.

No Brasil já são 13 intermináveis anos da esquerda no poder. É muito tempo para os padrões latino-americanos

No Paraguai o único presidente esquerdista da história do país cometeu a besteira de proibir transgênicos em solo paraguaio. Na metade do mandato a mão santa da gigante do setor - a MONSANTO - abençoou o bolso dos parlamentares e em menos de 24 horas o presidente Lugo foi destituído pelo Congresso. Ficou conhecido como 'Golpe Parlamentar'.

Aqui no Brasil também já andaram praticando essas 'esquisitices democráticas' para comprar a reeleição do sociólogo. Mas a estratégia udenista dos tucanos para derrubar a presidenta Dilma trafega por outras trilhas.

Mais precisamente pelo caminho das 'pedaladas fiscais' que foram inauguradas no ocaso do segundo principado do sociólogo.

O frenesi golpista tucano encontrou terreno fértil no Tirbunal de Contas da União. O relator do processo, Augusto Nardes, udenista de largo costado - foi deputado pela Arena durante as trevas da ditadura - recomendou a rejeição das contas.

Mesmo com todas as contas de Lula e FHC sendo aprovadas, com pedaladas e tudo, as de Dilma, referentes a 2014 foram rejeitadas por unanimidade. Nos 127 anos de vida do TCU, só em 1937, nos tempos bicudos do Estado Novo,um presidente teve suas contas desaprovadas
Intenso cheiro de golpe no ar!

Aliás, o currículo da UDN está recheado de golpes. Tentou derrubar Getúlio e foi frustrada por um tiro no peito; quis golpear Juscelino antes de sua posse e foi barrada pela espada de Lott. Sem Lott e sem tiro, finalmente conseguiu derrubar o governo constituido de Jango. Na ditadura virou ARENA, depois PDS e PFL. Sempre teve sua base fincada nos grotões do coronelismo nordestino e quando estava em ´pleno processo de extinção pelas ações sociais de Lula, resolveu mudar para DEMocratas

O PSDB nasceu centro-esquerda, atracou-se com o udenismo do Dem e foi sentar praça na centro-direita . Fez papel de mocinho no filme da redemocratização, virou bandido e agora quer atirar no peito da democracia

A exemplo do Paraguai, os tucanos preparam o terreno no Congresso e contam com a participação competente do lobysta Eduardo Cunha para consolidar o golpe.

O pretexto dos golpistas: No ano de 2014 a presidenta atrasou o repasse do Tesouro Nacional de empréstimo feito a bancos públicos para pagamento aos programas Bolsa-família e Minha Casa Minha Vida, que permitiram a melhoria da qualidade de vida de milhões de brasileiros.

Vale perguntar, como alguém com um padrão de informações razoável, uma fagulha de senso democrático, uma migalha de sensibilidade social, pode concordar com a queda de uma presidente que até onde a vista alcança, foi o governante mais ético a subir a rampa do palácio do planalto.

Quem melhor caracterizou a sofreguidão golpista dos udenistas, aboletados nos poleiros do PSDB, DEM, PPS foi o jornalista Leandro Fortes, da Carta Capital: "A cadela udenista está no cio."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email