Odebrecht e o poder oculto

Não é o sistema politico que está podre, apesar de estar altamente debilitado. O que está podre é o sistema financeiro, econômico, que chupa, chupa e deixa o bagaço para a população

Logo da Odebrecht em edifício da empreiteira em Lima, no Peru. REUTERS/Janine Costa.
Logo da Odebrecht em edifício da empreiteira em Lima, no Peru. REUTERS/Janine Costa. (Foto: Kauan Von Novack)

Com as delações de altos executivos da Odebrecht, expostas na mídia na semana passada, não há como imaginar qualquer brasileiro que não tenha ficada arrepiado com a dimensão e a extensão do esquema de corrupção orquestrado para construir controle político e econômico através de propinas dadas por essa empresa à políticos e aspirantes do setor político brasileiro.

A Odebrecht movimentou bilhões de reais em diversos países e criou um sistema intrincado de corrupção que em vários momentos se confundiu com o próprio fazer política da vida da nação. Eles não inventaram o sistema, que já está existe há décadas, mas o aperfeiçoaram.

Um esquema de anos e gerações, altamente investigado, culminou na última semana na possibilidade de ter um insight sobre parte de toda essa operação.

Criaram um sistema titânico, pagando político para derrubar político, pagando para políticos entrarem e saírem, os derrubou, colocou e tirou no poder de maneira assustadora e não democrática. Pagou Cunha para sabotar Dilma, Pastor Everaldo para calçar Aécio.

A Odebrecht não tem lado e nunca teve, seu único lado é o próprio capital. E não capital produtivo, que sustenta família, mas o capital selvagem da margem de lucro que apenas enriquece o bojo de acionista e da diretoria.

A Odebrecht é sinal de um sistema que faliu, corrompeu o mundo e envenenou a sociedade.

Moro, de seu feudo em Curitiba, trouxe a Odebrecht ao banco dos réus e junto com a Mídia Monopolizada, conseguiu nos convencer que esse é o maior esquema de corrupção do mundo. Não mencionam um fator semântico que nos falta ao debate: o fato que a corrupção é em si feita às escondidas, orquestrada para não ser descoberta ou decodificada.

Em um comparativo simples: Se a Odebrecht, que sequer está entre as 10 maiores empresas do Brasil, conseguiu movimentar tanto recurso ilícito e controlar tanto a vida nacional, quão profundo deve ser o sistema de grandes corporações.

E é apenas aterrorizador a estimativa da quantidade de cordas que estão puxando e o efeito causado em nossas vidas diárias.

Um sistema como esse tem interesse em destruir PT, Lula, Dilma e a esquerda. Não por vingança ou por ódio ideológico, mas para distrair a população do problema maior. Esse problema que começa nas salas refrigeradas onde multibilionários que não pagam nada de imposto tampouco investem no Brasil, consomem o país e nos deixam a ver navios.

Não é o sistema politico que está podre, apesar de estar altamente debilitado. O que está podre é o sistema financeiro, econômico, que chupa, chupa e deixa o bagaço para a população.

Hoje foi a Odebrecht, mas será que um dia pegaremos os peixes realmente grandes?

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247