Operação Leva Rato

Com uma história tão inusitada e mirabolante dessa, os estúdios Disney-Pixar já enviaram os seus representantes ao Brasil para a compra dos direitos do seu mais novo longa-metragem

Com uma história tão inusitada e mirabolante dessa, os estúdios Disney-Pixar já enviaram os seus representantes ao Brasil para a compra dos direitos do seu mais novo longa-metragem
Com uma história tão inusitada e mirabolante dessa, os estúdios Disney-Pixar já enviaram os seus representantes ao Brasil para a compra dos direitos do seu mais novo longa-metragem (Foto: Ricardo Fonseca)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Era uma tarde tranquila, na pacata Comissão Parlamentar de Inquérito da Petrobras na Câmara dos deputados em Brasília. Dezenas de pessoas esperavam João Vaccari Neto – o mais novo anti-herói da mídia golpista – para falar e falar muito, o que gostariam de ouvir.  Luz, câmera, ação! Vaccari Neto entra triunfal, com seus advogados e correligionários do PT.  Considerado o depoimento mais emblemático da “Operação Lava Jato”, Vaccari Neto nem bem se acomodou no “trono da inquisição” quando um rebuliço tomou conta da sala.

- “Ahhhhhhh, Socorrooooo!!! O que está acontecendo? alguém gritou da “plateia”.  Seria uma invasão alienígena orquestrada pelo PT para tumultuar a sessão? Ou conspiração do universo para interromper o principal depoimento da estratosférica “Operação Midiática a Jato”?  Nada disso, era o início da “Operação Leva Rato”, orquestrada por ninguém de lugar algum.

Os ratinhos desceram freneticamente de uma caixa mágica, que apareceu “de repente” e começaram a procura por queijos alucinógenos escondidos, Pasmem! Embaixo das cadeiras dos ilustríssimos deputados federais.

Gritaria, euforia, pânico geral. Os super mouses estavam possuídos pelo “demônio da fome negra”. Segundo uma fonte que não quis se identificar, teve deputado que subiu nas mesas e começou a gritar: “tirem esses roedores infernais daqui”, “Segurança, socorro”. Uma panaceia generalizada.

Por outro lado, teve deputado que numa atitude pra lá de heroica, deflagrou uma verdadeira “Caça aos ratos perdidos”. “É meu!”, gritou um corajoso e másculo parlamentar. Outro mais afoito falou: “Solta porra, solta! eu vi o Mickey do capeta primeiro, cacete!” Nesse momento , Vaccari, menos tenso, “com tom professoral”, segundo a Folha de S. Paulo, iria começar o seu depoimento sobre “doações partidárias”.

Duas coisas chamaram a atenção nesse episódio:

1-      Trataram logo de arrumar um “Boi de Piranha”, o senhor Márcio Martins Oliveira ( ligado ao nobre Paulinho Cachaça da Força Sindical, que é ligado ao PSDB de Aécio e FHC)para acusarem de autor da” LEVA RATO.” A corda sempre quebra no lado mais fraco.

2-      As câmeras de segurança até agora não mostraram quem “acidentalmente” levou e nem quando deixou-se abrir a porta da “ caixa mágica” dos roedores canibais de lactose.

Na verdade, alguns esperavam que Vaccari sofresse algum tipo de “piripaque”, que houvesse uma “apaguinho” ou até que  faltasse água na Lava Jato para interromper a sessão. Mas nunca que ela fosse “invadida” por ratinhos devidamente treinados para causar tumulto.

Com uma história tão inusitada e mirabolante dessa, os estúdios Disney-Pixar já enviaram os seus representantes ao Brasil para a compra dos direitos do seu mais novo longa-metragem: “00 Mickey e a Operação Leva Rato.” Ou quem sabe “Leva o Mickey e Lava o Mouse”.

Parafraseando Shakespeare “Existem mais coisas entre a tela e o mouse, do que pode imaginar a nossa vã mídia comprometida”.

Soltem todos os bichos no Congresso. Veados, leões ou tigres, Afinal, o que são os pobres ratinhos esfomeados, diante de alguns gatunos e cachorros de raça, não é mesmo?

Termino esse texto com uma pequena reflexão:

Para a felicidade dos políticos brasileiros, mas vale ver uns ratinhos correndo, do que uma peleja de cachorro-grande no Congresso. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247