Os crimes ambientais e a certeza da impunidade

Apenas 5% das multas anuais foram executadas. Cheira a conluio, crime organizado

Ricardo Salles durante entrevista no Palácio do Planalto 9/9/2020
Ricardo Salles durante entrevista no Palácio do Planalto 9/9/2020 (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A ministra Rosa Weber mantém na gaveta o pedido de impeachment de Ricardo Salles, enquanto os criminosos ateiam fogo no país e a fumaça se espalha pelos céus do planeta.A degradação institucional do país tem raízes no golpe de Estado e os crimes ambientais estão expostos no berço da ilegalidade a céu aberto, para o mundo ver. 

A certeza da impunidade é a principal causa das queimadas e de outros crimes ambientais no Brasil. Apenas 5% das multas anuais foram executadas. Cheira a conluio, crime organizado. O ministro Ricardo Salles criou, no ano passado, a “mesa de conciliação de multas”, para negociar com os criminosos. Com o perdão das multas, eles ganharam força. 

Com as declarações de Jair Bolsonaro e Ricardo Salles contra as leis ambientais, mais o desmonte dos órgãos de fiscalização (IBAMA, ICMBio e outros), as mentiras ditas pelo presidente na ONU, os criminosos têm a certeza da impunidade. Eles sabem que o governo está do lado deles.O judiciário, salvo raras excessões, foi o esteio do golpe de Estado no Brasil. Em outros países da América Latina também.

O STF arquivou o recurso contra o impeachment criminoso de Dilma, Sérgio Moro condenou Lula sem provas, prendeu e o impediu de ser candidato. Em última instância, o judiciário é o responsável pela eleição de Jair Bolsonaro e pela ilegalidade que solapa institucionalmente o país.Com o ativismo político, a justiça foi deixada de lado. Não fosse isso, possivelmente Ricardo Salles estaria preso por atentar contra a Constituição, as leis ambientais, contra os órgãos ambientais, e por usar órgãos do Estado para permitir a impunidade e a prática de crimes, como foi o caso das decisões do CONAMA.

Tudo isso com as forças armadas na “manutenção da lei e da ordem” capitalista, forças judiciárias,  policiais, dando proteção aos negócios das corporações, dos bancos nacionais e multinacionais, que têm suas ações girando a todo vapor nas bolsas, nos maiores centros financeiros do mundo, fazendo a festa dos bilionários do agribusiness, das mineradoras e de outros ramos de atividade.A impunidade é filha do golpe de Estado.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247