Ou revoga-se a sentença ou revoga-se a democracia

"Moro condenou Lula com base no princípio 'in dubio pro juiz'. Um princípio de sua autoria. Também faz parte do princípio a desnecessidade de provas para se condenar uma pessoa. Para ele, um juiz pode condenar mesmo sem provar crime uma pessoa a 9 anos e meio de prisão e a cassação dos direitos políticos, como se fazia nos tempos da ditadura de 64", diz o colunista Alex Solnik; "Quem condena sem provas não é juiz, é inquisidor", lembra ainda o jornalista

O juiz Sergio Moro fala durante fórum promovido pela revista Veja em São Paulo, Brasil 27/11/2017 REUTERS/Leonardo Benassatto
O juiz Sergio Moro fala durante fórum promovido pela revista Veja em São Paulo, Brasil 27/11/2017 REUTERS/Leonardo Benassatto (Foto: Alex Solnik)

Moro condenou Lula com base no princípio “in dubio pro juiz”.

   Um princípio de sua autoria.

   Também faz parte do princípio a desnecessidade de provas para se condenar uma pessoa.

   Para ele, um juiz pode condenar mesmo sem provar crime uma pessoa a 9 anos e meio de prisão e a cassação dos direitos políticos, como se fazia nos tempos da ditadura de 64.

   Ele jamais afirma na sentença que o tríplex é de Lula e sim que “foi atribuído a Lula”, “foi disponibilizado para Lula”, “foi reservado para Lula”.

   A sentença do Moro não diz: 1) de quem Lula recebeu o tríplex; 2) quando; 3) onde; 4) como; 5) porque.

   A sentença do Moro não diz: 1) quem deu o tríplex a Lula; 2) quando; 3) onde; 4) como; 5) porque.

   Nem o principal delator, que supostamente deveria ter dado o triplex a Lula não diz a Moro que o deu. Diz apenas:

   "Já haviam me dito que era dele".

   Mas não conta quem havia dito, nem Moro pergunta. 

   E essa frase, no entender de Moro, prova a sua tese.

   Um escândalo jurídico!

   O TRF-4 vai julgar, em segunda instância, não um processo, mas um escândalo jurídico internacional.

   A sentença do Moro é incompatível com o estado de direito.

   Ou revoga-se a sentença, ou revoga-se a democracia.

   Quem condena sem provas não é juiz, é inquisidor.

   A sentença do Moro envergonha a justiça brasileira.

   Se a sentença do Moro fosse lida na íntegra no Fantástico o povo sairia na rua para exigir a absolvição de Lula.

   Com essa sentença Moro levaria bomba no exame da OAB.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247