Pelo fim da Lava Jato

Depois das revelações feitas pelo jornalista Glenn Greenwald no The Intercept, não há outro caminho possível que a nulidade de todos os processos da Lava Jato. Trata-se também de um processo de sistemática desnacionalização da economia brasileira com a quebra de setores estratégicos e, por conseguinte, num desastre social de enormes proporções

Pelo fim da Lava Jato

Depois das revelações feitas pelo jornalista Glenn Greenwald no The Intercept, não há outro caminho possível que a nulidade de TODOS os processos da Operação Lava Jato, porque não se trata apenas da confirmação da perseguição, julgamento e condenação injustas e arbitrárias contra o presidente Lula, bem como a interferência direta da força-tarefa da Lava Jato no resultado eleitoral de 2018, em conluio com a extrema-direita neofascista, capitaneada por Bolsonaro.

Trata-se também de um processo de sistemática desnacionalização da economia brasileira com a quebra de setores estratégicos, como da construção civil e o setor de óleo e gás, aprofundando o quadro da crise econômica, gerando desemprego e, por conseguinte, num desastre social de enormes proporções.

Também é preciso lembrar da criminalização da política, desarticulando o sistema partidário brasileiro, prejudicando o pacto político que sustenta a república e a democracia brasileira desde 1988. A falta de uma legislação efetiva contra o abuso de autoridade de juízes e procuradores permite absurdos como os praticados na Lava Jato.

Foi desnudado também um profundo desprezo dessa turma para com o congresso nacional, escancarando o caráter autoritário e bonapartista da “República de Curitiba”, o que também explica a sintonia fina com o governo Bolsonaro.

A cobertura repugnante das organizações Globo, braço de comunicação da Lava Jato, pode ser lida como uma ação de autoproteção, pois a “Vênus Platinada” pode aparecer nos vazamentos. Basta ver como os telejornais globais tentam desqualificar Greenwald e o Intercept o tempo todo, além de minimizar os fatos gravíssimos.

Por essas e outras defendo a nulidade total da operação Lava Jato. Não dá para tergiversar com uma operação que foi toda amparada em métodos de exceção, negando o princípio constitucional da presunção de inocência.

Daí, numa conjuntura fascistizante, o #LulaLivre representa a permanente denúncia do estado de exceção e a defesa da democracia para todas e todos. Só a partir da nulidade dos processos da Lava Jato para repactuar minimamente a democracia no Brasil.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

247 faz apelo por debate responsável na internet

Conheça a TV 247

Mais de Blog

blog

Como as democracias se suicidam

"Recolhendo plataformas e renunciando a princípios, os partidos perderam identidade e submergiram na geleia geral cuja característica é a desmoralização do espectro ideológico: de noite todos os...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247