Pessoas difíceis ou caráter premium?

A luta por manter-se ética, coerente e o menos hipócrita possível é hercúlea. Não precisamos ir longe, basta ter um senso de justiça e lealdade mais aguçado que a média, para ser uma pessoa "difícil"

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

"Se se tem caráter, tem-se também uma experiência típica própria, que sempre retorna."

Um conselho de Nietzche que lido num dia não muito otimista, me encheu de luz e esperança. Começo a crer que chamar Nietzche de pessimista é intriga da oposição. Acreditar que "comprar a briga" e se posicionar às vezes duramente pelo que se acredita é algo que compensa, é quase como ter a notícia de que seremos imortais.

A luta por manter-se ética, coerente e o menos hipócrita possível é hercúlea. Não precisamos ir longe, basta ter um senso de justiça e lealdade mais aguçado que a média, para ser uma pessoa "difícil".

Preocupa-se mais com a reputação do que com o caráter, afinal vivemos uma era em que a imagem vale mais que mil palavras nào é mesmo? E não é uma preocupação nova. Sócrates dizia que a boa reputação se conseguia através do esforço em ser aquilo que desejamos parecer e não ser.

O mundo é cheio de preocupados em parecer - gente em busca da aceitação universal, não opina aqui, não assume um posicionamento ali, diz que ser neutro, "só quer a paz", "não se mete", tenta agradar a todos e, no final das contas, quase passa desapercebido.

Quem não opina, não viraliza. Quem não se posiciona não é odiado (eis o mito da boa reputação) e nem amado. Passa batido. Recebe a indiferença de ser "pessoa fácil", de ser legalzinho.

Sim, vivemos tempos de muita opinião, vide as redes sociais e seus tribunais constantes de julgamento. Sou chamada e marcada nas redes por ouvintes e leitores meus para simplesmente opinar sobre algo que aconteceu ou foi dito.

Ter um caráter reto, lutar por posicionamentos justos e coerentes vai sempre nos tornar mais difíceis e chatos. Muitos até intoleráveis, pois brigam por verdade e a Verdade em geral é o amargo que fica na boca. Mas, ao contrário dos fáceis que evitam confronto, as pessoas de posicionamento tem algo que ninguém lhes tira: um respeito viral. Uma admiração crescente, mesmo sendo difícil de tragar. Como disse Nietzche, vivem uma experiência que sempre retorna.

Fico com o retorno dos difíceis à viagem de ida das pessoas que não opinam muito porque mais se preocupam em parecer do que ser.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247