PF prende mais um ministro de Temer. Só falta ele

Depois de Cunha, Rocha Loures e tantos outros envolvidos diretamente no golpe que derrubou Dilma Rousseff, agora só falta o próprio Temer ser detido. A prisão do ilegítimo é fundamental para não deixar que os milhões de trabalhadores brasileiros sejam roubados nas reformas trabalhista e previdenciária

The new Minister of Tourism Henrique Eduardo Alves reacts near of Brazil's Vice President Michel Temer (R) during his inauguration at the Planalto Palace in Brasilia April 16, 2015. REUTERS/Ueslei Marcelino
The new Minister of Tourism Henrique Eduardo Alves reacts near of Brazil's Vice President Michel Temer (R) during his inauguration at the Planalto Palace in Brasilia April 16, 2015. REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Esmael Morais)

A Operação Lava Jato prendeu na manhã desta terça-feira (6) o ex-ministro do Turismo Henrique Alves (PMDB-RN), um dos cabeças do golpe alçou Michel Temer (PMDB) ao Palácio do Planalto.

O ex-ministro de Temer, que antecedeu Eduardo Cunha na presidência da Câmara, foi preso na operação batizada de Manus, que investiga corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro na construção da Arena das Dunas, estádio da Copa do Mundo em Natal, no Rio Grande do Norte.

Segundo a PF, houve um sobrepreço de R$ 77 milhões na obra.

Henrique Alves deixou o ministério 34 dias após ser delatado pelas delações da Odebrecht.

Depois de Cunha, Rocha Loures e tantos outros envolvidos diretamente no golpe que derrubou Dilma Rousseff, agora só falta o próprio Temer ser detido.

A prisão do ilegítimo é fundamental para não deixar que os milhões de trabalhadores brasileiros sejam roubados nas reformas trabalhista e previdenciária.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247