Pode vender a Casa da Moeda, Arnaldo?

"Pode vender a particulares a fábrica de dinheiro de um país? Esta me parece ser a última coisa que poderia ser privatizada num país. Trata-se da moeda nacional. Trata-se de passaportes", coloca Alex Solnik

"Pode vender a particulares a fábrica de dinheiro de um país? Esta me parece ser a última coisa que poderia ser privatizada num país. Trata-se da moeda nacional. Trata-se de passaportes", coloca Alex Solnik
"Pode vender a particulares a fábrica de dinheiro de um país? Esta me parece ser a última coisa que poderia ser privatizada num país. Trata-se da moeda nacional. Trata-se de passaportes", coloca Alex Solnik (Foto: Alex Solnik)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por que o governo Temer quer vender a Casa da Moeda do Brasil, uma empresa pública vinculada ao Ministério da Fazenda, fundada em 8 de março de 1694?

Ela vai mal das pernas?

Dá prejuízo?

Não deu prejuízo em 322 anos de existência e está dando agora? Por que?

Como pode dar prejuízo se atua numa área sem concorrência?

Só ela imprime o dinheiro brasileiro em papel, só ela cunha todas as moedas, só ela fabrica todos os troféus, medalhas e só ela faz todos os passaportes.

Por que dá prejuízo?

E se não dá prejuízo, por que vender?

Me pergunto antes disso tudo: pode vender a Casa da Moeda?

Pode vender a particulares a fábrica de dinheiro de um país?

Esta me parece ser a última coisa que poderia ser privatizada num país. Trata-se da moeda nacional. Trata-se de passaportes.

Jamais imaginei que a Casa da Moeda pudesse ser colocada à venda.

Não pode ser verdade.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email