Protestos de rua poderão virar banhos de sangue

"A liberação do porte de armas vai afetar diretamente os protestos de rua", diz Alex Solnik, do Jornalistas pela Democracia; "De duas, uma: ou os protestos ficarão esvaziados ou vão se transformar em verdadeiros banhos de sangue"

Protestos de rua poderão virar banhos de sangue
Protestos de rua poderão virar banhos de sangue (Foto: PR | Reprodução | Reuters)

Por Alex Solnik, colunista do 247 e membro do Jornalistas pela Democracia 

A liberação do porte de armas vai afetar diretamente os protestos de rua, que tendem a ocupar cada vez mais as cidades brasileiras, com o avanço da blitzkrieg de Bolsonaro contra tudo e contra todos que não obedeçam à sua cartilha de extrema-direita.

O parágrafo XVI do artigo 5º. da constituição de 1988 garante que “todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente”.

A partir de agora, quem garantirá a segurança dos manifestantes se qualquer cidadão que estiver ali poderá estar portando, legalmente, uma arma de fogo?

De duas, uma: ou os protestos ficarão esvaziados ou vão se transformar em verdadeiros banhos de sangue. 

(Conheça e apoie o projeto Jornalistas pela Democracia)

Ao vivo na TV 247 Youtube 247