Quem nós merecemos?

Rodadas ou estáticas, autênticas ou não, que a gente mereça pessoas finas, elegantes e sinceras que nos amem de verdade e nos façam felizes. E que o mundo gire e dê voltas

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

​Há poucos dias viralizou na internet a montagem de um jovem rapaz segurando um cartaz que dizia "Não mereço mulher rodada".​

Depois dos primeiros segundos de revolta (Ei, amigo, elas é que não merecem tamanho babaca!)​ e de imaginar com curiosidade como deveriam estar sendo as reações ao cartaz, parei na seguinte reflexão: "Que tipo de pessoas merecemos?"

​Todo mundo roda o quanto e como quer. Os sufis islãos giram dias a fio em busca de elevação espiritual. A baiana roda e muito bem rodada. O pião e a roleta também rodam bem. A bolsinha roda na ralação diária de algumas. Cabeças rodam (e rolam) e pessoas rodam das nossas vidas. Graças a deus.

Aquele que acha que não merece mulher rodada pode ter mais de uma razão para tal apreensão e merece ser analisado com outras lentes.

1) Ele é um pobre coitado sem personalidade o suficiente que morre de medo de deixar de ser aceito em seu grupo por estar com garota ou mesmo mulher rodada,

2) Ele pode ter tido uma criação preconceituosa e mesmo que não, sabemos o quanto é difícil se descolar do machismo arraigado por tantas gerações.

3) Ele simplesmente tem medo de apostar e se envolver com quem "passa o rodo" inferindo que esse alguém não quer ou não consegue se envolver com ninguém e pode fazê-lo sofrer.

4) Ele imagina que vai sofrer com alguém que "pega geral" por concluir que ela pega geral porque é volúvel e enjoa fácil (e vai trocá-lo em breve)

5) Ele é tolinho de achar que quem vende pra ele a imagem de que não rodou, realmente não roda nada. Vai merecer gente dissimulada e hipócrita, muito provavelmente.

6) Ele acha que não merece mais sofrimento do que já tem pelo fato de ser um ciumento patológico que sofre com o passado das mulheres com quem se relaciona.

Tá vendo? Dá pra entender, não?

Entender dá. Respeitar, eu respeito. Cada um tem o direito de escolher com quem quer e com quem não quer ficar. Mas eu não compro pra mim.

Não compro quem procura estereótipos. Não compro quem tem como única referência padrões sociais de comportamento. O amor é assimétrico, imprevisível e anárquico. Tal qual os seres humanos. Quem se fecha em rótulos e pré-requisitos preconceituosos perde o melhor da festa.

Podemos ser tantas que me incomodaria saber que fui "escolhida" por ser menos rodada que outras. Talvez até mentisse na quilometragem (pra mais) só pra ver se EU mereço o cara.

É aqui que eu volto pra pergunta inicial: quem nós merecemos? Rodadas ou estáticas, autênticas ou não, que a gente mereça pessoas finas, elegantes e sinceras que nos amem de verdade e nos façam felizes. E que o mundo gire e dê voltas.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247