Querem encarcerar único presidente que reduziu desigualdade

Se Lula sofrer uma punição tão terrível – terminar seus dias encarcerado -, nunca mais um presidente da República ousará fazer alguma coisa para redistribuir a renda tão malignamente concentrada em nosso país

Se Lula sofrer uma punição tão terrível – terminar seus dias encarcerado -, nunca mais um presidente da República ousará fazer alguma coisa para redistribuir a renda tão malignamente concentrada em nosso país
Se Lula sofrer uma punição tão terrível – terminar seus dias encarcerado -, nunca mais um presidente da República ousará fazer alguma coisa para redistribuir a renda tão malignamente concentrada em nosso país (Foto: Eduardo Guimarães)

A cada vez que encontro Lula, surpreendo-me com a sua serenidade ante o que planejam. Na última vez, semana passada, confrontado por mim com a dimensão do golpe que planejam desfechar contra si, deu de ombros, como se não tivesse preocupação.

Segundo o ex-presidente, se o condenarem ele não se deixará abalar. Irá se agarrar à consciência da obra que edificou no país.

Todavia, é doloroso refletir sobre o que planejam fazer com Lula. Em primeiro lugar, há um plano de mudar a lei para que ele chegue a 2018 não apenas inelegível, mas preso.

Funcionaria assim: segundo a Lei da Ficha Limpa, o condenado por um colegiado em segunda instância está impedido de se candidatar. Lula, assim, não poderia disputar a eleição presidencial de 2018.

Nesse ponto, vale lembrar de que o Supremo Tribunal Federal vai decidir em breve sobre a aplicação ou não da pena de prisão já a partir de uma condenação em segunda instância.

Penas acima de oito anos têm de ser cumpridas em regime fechado. Lula é acusado, nesse caso do tríplex, de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O segundo crime prevê pena de prisão de 3 a 10 anos; o outro, de 2 a 12 anos.

É grande a chance de o STF mudar a jurisprudência, permitindo a prisão já a partir da condenação em segunda instância. Se condenado pelos dois crimes, sua pena pode passar dos oito anos e mesmo cabendo recurso da condenação em segunda instância ele chegaria a 2018 preso como um canário.

Porém, a armação contra Lula é muito, muito, mas muito mais grave. Há um plano para fazer Lula terminar seus dias preso por conta de um sitiozinho que não é seu e um apartamento no qual só pôs os pés uma vez.

Ex-presidente tem sete acusações de corrupção passiva e 64 de lavagem de dinheiro. Ele ainda teria de devolver R$ 87,6 milhões à Petrobras, segundo as tramoias de que é vítima na Justiça.

Lula e o ex-presidente da empreiteira OAS Léo Pinheiro estão sujeitos a penas de mais de 30 anos de cadeia caso Sérgio Moro atenda exatamente a todos os pedidos de condenação feitos pelo Ministério Público no caso do triplex.

Para Lula, se fosse condenado em todos os processos a pena mínima seria de 35 anos e 4 meses de cadeia, mais multa, além de pagamento de R$ 87,6 milhões por supostos danos causados à Petrobras.

Lula foi acusado de sete atos de corrupção passiva qualificada e majorada e 64 de lavagem de dinheiro. Em caso de condenação às penas máximas, o que é raro, segundo fontes ouvidas a punição subiria para até 125 anos, 9 meses e 10 dias (!!).

Como se vê, o que se planeja contra Lula não é apenas tirá-lo da política, mas, sim, punir exemplarmente o único presidente da República que de fato reduziu a pobreza e a desigualdade no país, como mostra o gráfico no alto da página.

Se Lula sofrer uma punição tão terrível – terminar seus dias encarcerado -, nunca mais um presidente da República ousará fazer alguma coisa para redistribuir a renda tão malignamente concentrada em nosso país.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Eleição sem Lula continua sendo fraude
Carlos D'Incao

Duras verdades sobre o STF

"Suspeição de Moro? Esquece... não vai acontecer... Lula se entregou em um ato de grande inocência sobre o que é o sistema judicial brasileiro", diz o colunista Carlos d'Incao

Ao vivo na TV 247 Youtube 247