Guedes virou um capacho rasteiro

"Admitir, falsamente, que a supressão dos contratos de trabalho, por quatro meses, como estava escrito na MP, foi um 'erro de redação' fez de Guedes um capacho rasteiro", escreve o jornalista Leandro Fortes, que acrescenta: "Guedes, a continuar nessa toada, vai morrer abraçado a essa carne podre"

www.brasil247.com - Economia e Bolsonaro: poço sem fundo
Economia e Bolsonaro: poço sem fundo (Foto: Alan Santos/PR)


Por Leandro Fortes, do Jornalistas pela Democracia

Em um governo de analfabetos funcionais, do qual o ministro da Educação é incapaz de escrever uma única frase sem assassinar a língua pátria, a desculpa esfarrapada de "erro de redação" na MP 927 poderia até colar - claro, se fôssemos todos bolsominions, logo, idiotas.

Felizmente, não somos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Paulo Guedes já aprendeu, como também Sérgio Moro, que servir a um demente tem um custo pessoal altíssimo e de graves sequelas de reputação, para sempre.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A parte mais simples é, também, a mais tóxica: mentir para salvaguardar o chefe. O problema é que Jair Bolsonaro os obriga a mentir todo o tempo. E, a cada mentira, tudo se torna mais escuro, patético, ridículo e, claro, perigoso.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Admitir, falsamente, que a supressão dos contratos de trabalho, por quatro meses, como estava escrito na MP, foi um "erro de redação" fez de Guedes um capacho rasteiro, ignóbil, mais um zumbi disposto a tudo para permanecer no cargo.

Não houve erro nenhum. São monstros, esses não-homens, essas bestas feras do neofascismo nacional comandadas por um psicopata incompetente, um idiota ignorante e cruel.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Guedes, a continuar nessa toada, vai morrer abraçado a essa carne podre.

Merecidamente.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email