Redobrar a mobilização para o dia 10

Se eram esperadas 70 mil pessoas para o dia 3, agora o desafio é elevar para 100 mil manifestantes contrários à partidarização da Lava Jato. Ganhou-se uma semana para ampliar a mobilização

Se eram esperadas 70 mil pessoas para o dia 3, agora o desafio é elevar para 100 mil manifestantes contrários à partidarização da Lava Jato. Ganhou-se uma semana para ampliar a mobilização
Se eram esperadas 70 mil pessoas para o dia 3, agora o desafio é elevar para 100 mil manifestantes contrários à partidarização da Lava Jato. Ganhou-se uma semana para ampliar a mobilização (Foto: Esmael Morais)

O juiz Sérgio Moro adiou o interrogatório do ex-presidente Lula para o dia 10 de maio.

Tal decisão foi política, pois teve o objetivo de desmobilizar a militância antigolpe que se preparava para vir a Curitiba em caravanas.

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) concorda com a tese segunda qual Moro tenta desmobilizar o apoio a Lula.

Até as capivaras do Parque Barigui, na capital paranaense, sabem que a Lava Jato se desvirtuou para combater politicamente Lula e o PT.

A força-tarefa sediada em Curitiba abusa do lawfare com o intuito de tornar Lula inelegível em 2018, num quadro em que o ex-presidente lidera todas as pesquisas de opinião.

Cabe aos verdadeiros democratas e aos movimentos sociais – capitaneados pela CUT e Frente Brasil Popular – redobrar a mobilização rumo à Curitiba no próximo dia 10 de maio.

Se eram esperadas 70 mil pessoas para o dia 3, agora o desafio é elevar para 100 mil manifestantes contrários à partidarização da Lava Jato. Ganhou-se uma semana para ampliar a mobilização.

Não é de somenos o anúncio feito pelos fascistas MBL e Vem Pra Rua, quase sincronizado com o juiz Sérgio Moro, da desistência do protesto que faria pela prisão de Lula.

Tal jogo combinado com os fascistas mostram a real intenção da Lava Jato, que é segurar as forças progressistas enquanto se aprofunda a venda do Brasil na bacia das almas.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247