Sem liderança, ‘Pinguela’ afunda o Brasil

Como um submarino que afunda atingido pela soma de todas as crises – política, econômica, jurídica e ética – o Brasil segue rumo ao fundo do mar. O que foi prometido como solução tem se tornado um empecilho desastroso: o presidente Michel Temer, "Pinguela", como diz o ex-presidente FHC, também batizado por outros como "mordomo de filme de terror"

(Brasília - DF 25/11/2016) Presidente Michel Temer recebe lideranças do PSDB para almoço no Palácio da Alvorada. Foto: Beto Barata/PR
(Brasília - DF 25/11/2016) Presidente Michel Temer recebe lideranças do PSDB para almoço no Palácio da Alvorada. Foto: Beto Barata/PR (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Como um submarino que afunda atingido pela soma de todas as crises – política, econômica, jurídica e ética – o Brasil segue rumo ao fundo do mar. O que foi prometido como solução tem se tornado um empecilho desastroso: o presidente Michel Temer, "Pinguela", como diz o ex-presidente FHC, também batizado por outros como "mordomo de filme de terror".

O estranho é que alguém possa ficar surpreso com os resultados do governo Temer. Jamais foi prefeito ou governador. Nunca foi um estadista, muito menos um líder político. Portanto, tem sido incapaz de liderar o país neste momento de intolerância e suspeição dos poderes.

'Pinguela', o mordomo de filme de terror, é mais do mesmo, só que piorado, infelizmente. É uma daquelas miúdas figuras capaz de se preocupar com o apartamento do amigo e aliado Geddel, mas não consegue enxergar o momento do país além do agrado ao seu rico parceiro baiano.

Incapaz de perceber que não tem credibilidade, nem voto, tampouco a capacidade de levar o Brasil ao entendimento. Escreve o seu nome na história com um vice traidor de mais de 50 milhões de eleitores que apostaram em um programa de governo.

E para aqueles que lhe concederam chegar ao comando da nação através de um artifício jurídico, também não consegue lhes entregar o prometido. Afinal de contas, 'Pinguela, o mordomo, é de uma esfera inferior da política: o covarde e duvidoso submundo dos acordos e troca de favores.

E assim caminha uma nação. Sem um estadista, sem sequer uma liderança política capaz de se fazer ouvir e de propor saídas somente possíveis através da credibilidade política.

Seguimos rumo a uma perigosa divisão, a um provável conflito institucional cujos resultados são imprevisíveis e onde tudo pode acontecer.

'Pinguela' bem que poderia renunciar e convocar eleições. A única saída aparente para resgatar a credibilidade rasgada da Constituição e tentar reunificar o Brasil.

É que depois dos artifícios criados para o impeachment de Dilma, cada grupo acha que pode fazer o que quiser. Casos de magistrados ou extremista de direita, de procuradores e estudantes.

O submarino continua afundando sem parar.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247